Gregorio Borgia/AP
Gregorio Borgia/AP

César Cielo diminui ritmo e avança em oitavo nos 100 m livre

Medalhista de bronze nesta prova em Pequim, guardou energias para a disputa da final, nesta quinta-feira

AE, Agencia Estado

29 de julho de 2009 | 08h43

Sem forçar o ritmo, o brasileiro César Cielo avançou com tranquilidade para as semifinais dos 100 metros livre no Mundial de Esportes Aquáticos, em Roma. Medalhista de bronze desta prova na Olimpíada de Pequim, ele se poupou e fez o oitavo tempo das eliminatórias, na madrugada desta quarta-feira.

Veja também:

linkTécnico ameaça tirar Michael Phelps das piscinas

Cielo completou a prova em 47s98, muito acima dos 47s09 com que abriu o revezamento 4 x 100 metros brasileiro no domingo. O mais rápido das eliminatórias foi o norte-americano David Walters, com 47s59, também distante das melhores marcas do ano.

Os franceses Alain Bernard e Frederick Bousquet, apontados como favoritos a medalhas na prova, também se pouparam. Bernard foi o quarto, com 47s80, e Bousquet ficou em sexto, com 47s89. Nicolas Oliveira - outro brasileiro que disputou as eliminatórias, avançou em 12.º, com 48s22.

As eliminatórias não foram boas para os brasileiros apenas nos 100 m livre. Nos 200 metros medley, Thiago Pereira avançou à semifinal com o terceiro melhor tempo, 1min57s66; na mesma prova, Henrique Rodrigues conseguiu o 13.º posto e também avançou, com 1min59s21. O mais rápido foi o húngaro Laszlo Cseh, com 1min56s34.

Nos 50 metros costas, Fabiola Molina foi à semifinal com o sétimo lugar, depois de nadar em 27s94. Ela quebrou seu próprio recorde sul-americano, que era de 28s19. A mais rápida do dia na prova foi a bielo-russa Aleksandra Gerasimenya, com 27s65, melhor marca da história do campeonato. Já nos 200 metros borboleta, Joanna Maranhão não foi além de um 20.º lugar, com 2min09s55, e ficou fora das semifinais.

As vagas nas finais dos 100 m livre e 200 m medley masculino, e dos 50 m costas e 200 m borboleta feminino serão definidas ainda nesta quarta-feira. O dia também terá quatro finais: 50 m peito (Felipe França e João Gomes Júnior), 200 m borboleta (com Kaio Márcio) e 800 m livre no masculino, e 200 m livre feminino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.