Divulgação
Divulgação

Cesar Cielo faz segundo melhor tempo do ano e garante índice para o Mundial

Nadador cravou o segundo melhor tempo do planeta nos 50 m livre neste ano no Maria Lenk

AE, Agência Estado

24 de abril de 2013 | 13h35

RIO - O Troféu Maria Lenk começou na última segunda-feira, mas Cesar Cielo fez sua estreia apenas na manhã desta quarta. E, ao cair na piscina pela primeira vez, o astro da natação brasileira já mostrou porque está entre os melhores do mundo. Mesmo estando ainda em fase de preparação na temporada, ele cravou o segundo melhor tempo do planeta nos 50 metros livre neste ano, conseguindo o índice para o Mundial de Barcelona.

Durante as eliminatórias dos 50 metros livre, cinco nadadores fizeram o índice para o Mundial, que acontecerá em julho, na Espanha, ao superarem o tempo de 22s33 que era exigido. Cielo foi o mais rápido deles, com a marca de 21s58, seguido por Bruno Fratus (21s98), Alan Vitória (22s21), Marcelo Chierighini (22s33) e Nicholas Santos (22s33). Mas apenas dois nadadores por país poderão disputar a prova no campeonato em Barcelona.

Assim, a definição dos dois classificados do Brasil para os 50 metros livre ficou para a final da prova no Troféu Maria Lenk, que acontecerá na tarde desta quarta-feira, no Rio. Cielo volta para a piscina para buscar o título do campeonato e ratificar sua vaga no Mundial. "O tempo foi bom. Até porque a temperatura está agradável, não está frio. Se continuar assim, tenho tudo para fazer melhor", contou o astro.

Até então, Cielo tinha apenas o 17º melhor tempo dos 50 metros livre no ano, com os 23s20 que fez em março nos Estados Unidos. Agora, porém, ele aparece em segundo lugar no ranking mundial da temporada, atrás apenas do francês Florent Manaudou, atual campeão olímpico, que cravou 21s55 em abril. E, como está voltando de cirurgia, o brasileiro ficou satisfeito com o resultado que conseguiu na manhã desta quarta-feira.

"Os meus maiores adversários eram os meus joelhos. Eu não sabia como iam reagir", contou Cielo, que passou em outubro por cirurgia nos dois joelhos, para corrigir uma inflamação atrás do tendão patelar. Dono de duas medalhas olímpicas nos 50 metros livre (ouro em Pequim/2008 e bronze em Londres/2012), ele disse ter se inspirado no tenista espanhol Rafael Nadal e no ex-atacante Ronaldo para se recuperar do problema.

Além de Cielo e Bruno Fratus, que ficaram provisoriamente com as duas vagas brasileiras dos 50 metros livre, outros dois nadadores conseguiram índice para o Mundial de Barcelona durante as eliminatórias desta quarta-feira. Graciele Hermann fez 25s32 na versão feminina dos 50 metros livre, superando os 25s34 exigidos, e Joanna Maranhão cravou 4min43s70 nos 400 metros medley (abaixo da marca estabelecida de 4min44s53).

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.