César Cielo mira recordes pessoais no Mundial de Doha

César Cielo mira recordes pessoais no Mundial de Doha

Brasileiro está confiante em superar próprias marcas nos 50m e 100 m livre, as provas mais rápidas da natação

Estadão Conteúdo

01 de dezembro de 2014 | 15h56

Líder do ranking mundial em piscina curta, Cesar Cielo quer mais do que medalhas no Mundial de Doha, que começa nesta quarta-feira, no Catar. O brasileiro quer bater seus recordes pessoais tanto nos 50 quanto nos 100 metros livre, as provas mais rápidas da natação.

"A expectativa que fica é a dos melhores tempos da minha vida nos 50 e nos 100 metros livre. Quero chegar ao pódio nas duas provas e ajudar o 4x100m livre e o 4x100m medley a conquistar medalhas também", diz Cielo, que estreia na quarta-feira nadando pelo o revezamento 4x100m livre do Brasil.

O velocista brasileiro tem 46s08 como melhor tempo no ano em piscina curta nos 100 metros e, para bater o recorde pessoal e sul-americano, precisa superar os 45s74 que fez no Mundial de Dubai, há quatro anos. Na prova mais curta, de 50 metros, ele é o segundo do ranking mundial, com 20s68 e, para atingir novo recorde, precisa nadar abaixo dos 20s51 de Dubai. O tempo é o mesmo que o francês Florent Manaudou tem para liderar o ranking do ano.

Os recordes pessoais de Cielo durarem desde o Mundial passado não é mera coincidência. Há quatro anos o nadador não dá prioridade às provas curtas, uma vez que em 2011 houve o Pan, em 2012 os Jogos Olímpicos e 2013 o Mundial de Barcelona, em piscina de 50 metros.

"Este ano, me concentrei em tentar mais um título mundial. Tenho carinho especial por qualquer competição que traga algo novo para a minha carreira", diz o nadador da equipe Fiat/Minas.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.