Reprodução
Reprodução

Cesar Cielo revela que vai ser pai: 'está vindo um tubarãozinho aí'

Nadador revela que está muito feliz ao lado da esposa Kelly Gisch

Estadão Conteúdo

10 de abril de 2015 | 19h13

Após levar a prata nos 50m borboleta no Troféu Maria Lenk, sua terceira na competição, Cesar Cielo revelou que será pai logo após o Mundial de Kazan. "Está vindo um tubarãozinho aí", disse o nadador em entrevista ao SporTV. Sua namorada, a modelo Kelly Gisch, deve dar à luz em setembro, um mês depôs da principal competição de natação da temporada. 

Os dois estão juntos há mais de dois anos e meio, mas sempre foram discretos ao aparecer em público. O nadador garante que a felicidade da família é grande. "A gente está muito feliz. A família inteira está muito feliz. Foi uma surpresa muito bacana que esse ano nos trouxe e o bebê vai vir só depois do Mundial. Ainda bem. Agora dá para eu continuar treinando numa boa. Só para depois do Mundial é que está a previsão dele nascer", afirmou, em entrevista ao site GloboEsporte.com. 

Nesta sexta-feira, Cielo teve a terceira derrota seguida no Maria Lenk. Antes ele havia sido medalha de prata nos 50 metros livre, prova que costuma dominar, e no revezamento 4x100 metros livre. Ele poderá se reabilitar neste sábado, última dia de competições na piscina do Fluminense, nos 100 metros livre.

Após liderar as eliminatórias pela manhã, Nicholas Santos foi ainda melhor na final dos 50 metros borboleta ao cravar o melhor tempo do ano na distância, deixando para trás o bicampeão mundial da prova. Nicholas levou a medalha de ouro com o tempo de 22s90, contra 23s11 de Cielo. Henrique Martins faturou o bronze, com 23s38.

Nicholas superou Cielo também na disputa pelo melhor tempo da temporada. O rival detinha a melhor marca, com 23s28, obtida em março. Nicholas, de 35 anos, assume agora o topo mundial na distância, já pensando no Mundial de Kazan, para o qual já está classificado - a competição será realizada entre julho e agosto, na Rússia.

RECORDE

Leonardo de Deus voltou a se destacar no Maria Lenk. Nesta sexta-feira, ele bateu o recorde sul-americano dos 400 metros livre, o mais antigo da natação do continente. Ele levou o ouro com o tempo de 3min49s62, deixando para trás a marca de 3min50s01 do venezuelano Ricardo Monastério, de 2003.

Além da medalha de ouro e do novo recorde, Leonardo obteve o índice para disputar a prova no Mundial de Kazan. Na quinta-feira, ele já havia se destacado nos 200 metros borboleta. Ele obteve o índice e anotou o melhor tempo do mundo no ano.

Ainda nesta sexta, Etiene Medeiros conquistou a medalha de ouro nos 50 metros costas, com o tempo de 27s38. Andrea Berrino, com 29s39, e Natalia de Luccas, com 29s50, completaram o pódio.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.