César Sampaio vai pagar promessa na SS

Aos 37 anos, o ex-jogador de futebol César Sampaio realizará neste sábado um sonho antigo: correr a São Silvestre. Com passagem pelos times do Santos, Palmeiras, São Paulo, Corinthians, além de ter defendido o espanhol La Coruña e três times do Japão, César não encontrava espaço na agenda para correr a prova. ?A São Silvestre sempre caía no meu período de férias e eu optava por descansar?, explica. Acostumado a correr em campo quando jogava ? em uma partida um jogador chega a correr até 12 quilômetros ?, César não teve dificuldade para se preparar para o percurso de 15 quilômetros. Ele começou a treinar corrida para valer há um ano, quando se aposentou dos gramados, na esteira da Academia Jump, sob a orientação de um personal trainer (Jeremias). Os treinos foram intensificados nos últimos dois meses e o atleta até simulou um percurso mais longo na rua. Saiu do bairro de Perdizes, onde mora, e foi até a casa de sua mãe, no Jabaquara, num total de pouco mais de 12 quilômetros. Ele só não conseguiu simular na rua o trecho considerado pela maioria dos corredores como o mais difícil da São Silvestre: a subida da Avenida Brigadeiro Luís Antônio. A inclinação teve de ser também simulada na esteira. ?Quero ver se ela (subida da Brigadeiro) é tudo isso mesmo. Gosto de desafio?, diz César, que teme mais pelas descidas, quando os joelhos são bastante exigidos. Do joelho, César Sampaio nunca sofreu, mas passou por um momento difícil na carreira quando lesionou os dois tendões de Aquiles, em 2001, quando defendia o La Coruña. ?Pensei que tivesse de parar de jogar. Correr a São Silvestre será meu agradecimento por ter me recuperado. Desde 2001, prometi que correria a prova?. Seu principal objetivo não é chegar em uma boa posição, mas completar a prova. O empurrão da família (ele é casado e tem três filhas) será, segundo ele, pela tevê. Ele correrá com o número 216 no peito entre os 13 mil homens da prova.

Agencia Estado,

30 de dezembro de 2005 | 18h15

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.