Gabriel Inamine/Divulgação
Gabriel Inamine/Divulgação

Chana deve voltar a jogar no Brasil na próxima temporada do handebol

Atualmente no Randers HK, da Dinamarca, goleira pensou em encerrar a carreira após o Mundial

Nathalia Garcia - estadão.com.br,

18 de dezembro de 2011 | 15h06

SÃO PAULO - Mais uma vez a goleira Chana foi fundamental para a vitória da seleção brasileira no Mundial feminino de handebol. Com ótimas defesas e 48% de aproveitamento (14 defesas em 29 arremessos), ela foi eleita a melhor jogadora na vitória contra a Rússia por 36 a 20, neste domingo, no Ginásio do Ibirapuera, em São Paulo.

No dia do seu aniversário de 33 anos, a experiente goleira revelou que não pensa em encerrar a carreira e que deve voltar a jogar no Brasil em 2012. Atualmente, ela representa o time dinamarquês Randers HK.

“Está cada vez mais difícil parar de jogar porque eu me sinto cada vez melhor. Voltar ao Brasil é tudo o que eu quero. Tive uma conversa muito boa com a Metodista e está 90% fechado. Vamos fazer o possível para eu voltar ano que vem”, disse.

A inédita quinta posição no Mundial e o trabalho com o técnico Morten Soubak são as grandes motivações da atleta para continuar na seleção. Mas, mesmo sendo um dos destaques do Brasil, Chana mantém a humildade e prefere pensar no trabalho a ser feito antes dos Jogos Olímpicos de Londres, em 2012.

“Se Morten ficar, vou continuar no trabalho dele. Tudo pode acontecer até a Olimpíada porque posso estar mal e outra goleira estar bem, mas vou continuar no trabalho dele. E, se estiver bem, ir para Londres”, afirmou.

Tudo o que sabemos sobre:
handebolMundial de HandebolChana

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.