Chance para Neymar se recuperar

Em fase difícil, craque estará em campo contra o Mogi. Ele não marca desde a derrota para o Paulista, no mês passado

SANCHES FILHO / SANTOS , ESPECIAL PARA O ESTADO, O Estado de S.Paulo

28 de março de 2013 | 02h03

A volta de Neymar, sem dúvida alguma, é o principal atrativo da partida de hoje entre Santos e Mogi Mirim, às 19h30, na Vila Belmiro. Amargando uma fase ruim, coisa rara em sua carreira, o craque espera interromper seu jejum de gols e conduzir o time a uma vitória importante para terminar a fase de classificação do Campeonato Paulista entre os quatro primeiros colocados.

Para o Santos, Neymar deixou de ser certeza de gol e garantia de vitória. Seu último tento saiu há mais de um mês, na derrota por 3 a 1 para o Paulista de Jundiaí, no Pacaembu. A rigor, Neymar teve apenas uma atuação destacada em 2013, na vitória por 3 a 1 sobre o São Paulo, no dia 3 de fevereiro. Naquela tarde, o atacante deu passes para os dois gols de Miralles e ainda sofreu um pênalti que ele mesmo transformou em gol.

A má fase não é a primeira da carreira de Neymar. No ano passado, por exemplo, o atacante teve atuação discreta nas partidas que o time fez contra o Corinthians pela semifinal da Libertadores da América - o Santos foi eliminado por seu maior rival.

Um ano antes, o craque havia fracassado na Copa América e, na volta ao Santos, não conseguiu evitar que o time sofresse cinco derrotas seguidas, diante de Flamengo, Atlético-PR, Vasco, Atlético-GO e Coritiba.

Neymar procura não demonstrar preocupação com as repetidas más atuações. Ele diz apenas que no futebol nem sempre as coisas saem como se deseja. Mas é evidente que algo está atrapalhando o craque, muito provavelmente a sua transferência para o Barcelona. Como o Estado publicou em sua edição de segunda-feira, Neymar assinou um contrato civil em que se compromete a se juntar ao clube espanhol no meio do ano que vem.

Apesar disso, o Santos continua sonhando com a permanência de seu principal jogador até os Jogos Olímpicos de 2016.

Tudo isso - e mais o recém-iniciado namoro com a atriz global Bruna Marquezine - parece mexer com a cabeça de Neymar e quebrar a concentração do craque em campo. Porém, a torcida não perde a esperança de vê-lo voltar à sua melhor fase - a começar pelo jogo contra o Mogi Mirim. E isso, diga-se de passagem, seria absolutamente normal para um jogador que em 260 jogos como profissional marcou 162 gols (média 0,62 por jogo), sendo 131 pelo Santos, tornando-se o seu 14º artilheiro - e o maior depois da "era Pelé".

Atraso. Montillo, que ficou na reserva no empate por 1 a 1 da Argentina com a Bolívia, na terça-feira, em La Paz, foi prejudicado pelo atraso do seu voo de volta para o Brasil e só conseguiu chegar a Santos no começo da tarde de ontem. Por esse motivo, ele não participou do treino comandado por Muricy à tarde e só se juntou aos companheiros no início da noite, na concentração. O treinador vai avaliar as condições físicas do meia para decidir se ele começará jogando hoje.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.