Gabriela Biló|Estadão
Gabriela Biló|Estadão

Chapecoense vai fazer um mural para vítimas do acidente aéreo

Artista Paulo Consentino, o mesmo que pintou o CT do Santos, vai iniciar a obra no segundo semestre

Gonçalo Junior, O Estado de S.Paulo

23 de março de 2017 | 07h00

O artista plástico Paulo Consentino foi convidado pela Chapecoense para idealizar uma obra de arte para homenagear os jornalistas, jogadores, funcionários e membros da comissão técnica do clube catarinense que foram vítimas do acidente aéreo na viagem à Colômbia no final do ano passado.

A obra deverá ser iniciada no segundo semestre na Arena Condá, a casa da Chapecoense. "Ainda não desenvolvi o projeto, estamos na fase de concepção e idealização, mas estamos pensando em um mural com os rostos das vítimas para prestar um tributo à Chapecoense", diz o artista plástico.

O convite surgiu a partir da obra consistente e inovadora que Consentino desenvolve no Brasil e no exterior inspirada pelo futebol. Ele é o responsável, por exemplo, pela obra de arte que que cobre os muros do Centro de Treinamento Rei Pelé, em Santos. Ele recebeu um convite da Fundação Johan Cruyff para pintar um mural na fachada do prédio de cinco andares da fundação, na Holanda. Consentino também tem outro trabalho ligado à Copa do Mundo de 2014 para ser executado na Alemanha.

"Nunca pensei que fosse fazer algo em outro clube que não fosse o Santos, mas a tragédia da Chapecoense mexeu com todo mundo", completa.  "Será um tributo à campanha do ano passado, ao título da Sul-Americana, para homenagear não só jogadores. O clube vai além dos atletas", explica o artista.

Logo após a tragédia, o artista havia decidido prestar uma homenagem ao zagueiro Neto, um dos sobreviventes, e ao meia Cléber Santana, jogadores que passaram pelo Santos e estavam no acidente aéreo. 

Atualmente, Consentino trabalha na restauração dos muros do CT do Santos. No mês passado, ele iniciou uma campanha de arrecadação de recursos na internet para restaurar as três paredes, que chegam a um quilômetro de extensão, ao redor do centro de treinamento. Os resultados, no entanto, estão abaixo de suas expectativas. Até agora, a campanha só arrecadou 15% dos R$ 60 mil necessários para a completa revitalização do local, que se tornou um dos cartões-postais da cidade de Santos. Com isso, ele iniciou os trabalhos, mas terá de seguir um cronograma mais longo. O dinheiro é suficiente para apenas iniciar a reforma.

A principal novidade é a presença de torcedores no mural. Inspirado por um ensaio fotográfico de Roberto Setton, feito durante a conquista do tricampeonato da Libertadores no Pacaembu, Consentino vai incorporar rostos de santista ao lado de grandes ídolos da história do clube. "Os muros foram incorporados pela cidade. Muita gente gosta de tirar fotos lá. A torcida merecia essa homenagem. Os ídolos vêm e vão; a torcida permanece e apoia sempre".

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.