Checo vê vitória sobre Nadal como 'milagre'

Número 2 do mundo perde na 2ª rodada para Lukas Rosol, 100º da ATP. 'Joguei a melhor partida da minha vida'

LONDRES, O Estado de S.Paulo

29 de junho de 2012 | 03h12

Pouco mais de 15 dias após a histórica conquista do heptacampeonato no saibro de Roland Garros, Rafael Nadal sofreu um dos maiores reveses de sua carreira na grama de Wimbledon. O espanhol, número 2 do mundo, foi derrotado pelo 100.º do ranking, o checo Lukas Rosol, e deu adeus ao Grand Slam inglês. Foram 3 sets a 2 para o checo, com 6/7 (9/11), 6/4, 6/4, 2/6 e 6/4, e a primeira eliminação precoce do tenista no torneio desde 2005.

Nadal chegou à decisão de Wimbledon nos últimos cinco anos. "No quinto set, ele jogou de uma maneira mais do que inacreditável. Tudo deu certo para ele", disse um boquiaberto Nadal sobre o adversário. "E, nos primeiros três sets, eu não joguei bem. Estou muito, muito desapontado."

Para Rosol, a vitória foi definida como um "milagre". É a primeira vez que o checo de 26 anos disputa a chave principal do Grand Slam inglês. Desde 2007, nunca havia conseguido passar além da primeira rodada do qualifying. "Estou muito emocionado e muito feliz por isso. Eu ainda não consigo acreditar. É como um sonho para mim. Eu estava esperando jogar três bons sets, apenas isso. Sinto muito por ele, mas joguei a melhor partida da minha vida." Agora, Rosol enfrentará o alemão Philipp Kohlschreiber, 30.º do mundo.

Jogando em casa, o britânico Andy Murray não deu espaço para a zebra e derrotou o croata Ivo Karlovic, 59.º do ranking, por 3 sets a 1, com parciais de 7/5, 6/7 (5/7), 6/2 e 7/6 (7/4). O número 4 do mundo vai enfrentar na terceira rodada o cipriota Marcos Baghdatis, que nem precisou jogar uma partida inteira para avançar na competição. Seu adversário, o búlgaro Grigor Dimitrov, abandonou a partida quando perdia por 7/5 e 4/1.

Campeões em torneios preparatórios para Wimbledon na última semana, David Ferrer e Andy Roddick se encontram na terceira rodada e farão um equilibrado duelo. O espanhol, 5.º do ranking, ganhou o Torneio de Hertogenbosch e, ontem, derrotou o francês Kenny De Schepper por 3 sets a 0, com parciais de 7/6 (7/1), 6/2 e 6/4.

Roddick, vice-campeão de Wimbledon em 2004, 2005 e 2009, faturou o Torneio de Eastbourne na semana passada e avançou ontem em Londres com vitória sobre o alemão Bjorn Phau por 3 sets a 0, com parciais de 6/3 7/6 (7/1) e 6/3. O norte-americano e o espanhol já se enfrentaram 10 vezes e Ferrer está em vantagem de 6 a 4 no confronto direto.

Feminino. Número 1 do mundo após a inédita vitória em Roland Garros, Maria Sharapova levou um susto, mas seguiu à terceira rodada. Em partida interrompida na quarta-feira pela falta de luz natural, a russa conseguiu derrotar a búlgara Tzvetana Pironkova por 2 sets a 1, com parciais de 7/6 (7/3), 6/7 (3/7) e 6/0.

Agora, a líder do ranking da WTA vai encarar a taiwanesa Su-Wei Hsieh, que passou pela francesa Stephanie Foretz Gacon por 6/4 e 6/1.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.