Chegada do técnico derruba mais 2 da antiga comissão

A contratação de Gilson Kleina já promoveu outra mudança no Palmeiras. Como o treinador chega com a sua comissão técnica, dois funcionários do clube se despediram ontem mesmo dos jogadores, em Itu: Carlos Pracidelli e Anselmo Sbragia (preparadores de goleiro e físico, respectivamente). Flávio Murtosa e Galeano já haviam ido embora após a saída de Luiz Felipe Scolari, na semana passada.

O Estado de S.Paulo

20 de setembro de 2012 | 03h06

Kleina traz ao Palmeiras outros quatro funcionários: o preparador físico Fabiano Xhá, o preparador de goleiros Palha e os auxiliares Juninho e Jair.

"São mudanças normais, cada treinador tem a sua equipe", disse ontem Marcos Assunção, capitão do time e único responsável por falar com a imprensa neste momento de crise - nenhum dirigente quis se manifestar.

O acerto entre Palmeiras e Gilson Kleina foi até rápido e a Ponte Preta ficou bastante revoltada com a direção alviverde, que procurou diretamente o treinador. A oferta final veio na noite de terça-feira. Ontem, Kleina treinou o time de Campinas pela manhã e logo depois se reuniu com a diretoria da Ponte, que só aceitou liberá-lo caso o Palmeiras pagasse a multa de cerca R$ 500 mil.

Aos 44 anos, Kleina comandava a Ponte desde 2011 e no ano passado conseguiu recolocar a equipe na elite do futebol brasileiro após seis anos.

Agora com Kleina no comando, Marcos Assunção pede mais comprometimento e uma nova atitude aos companheiros. "Se continuarmos jogando desse jeito, com certeza vamos cair. Temos de trabalhar mais", pediu o capitão da equipe. / D.A.B.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.