Chelsea ''antecipa'' contratação de Robinho. Mas volta atrás

Clube londrino lançou no site oficial, ontem, a camisa com o nome do brasileiro. O acordo deve sair hoje

Madri, O Estadao de S.Paulo

29 de agosto de 2008 | 00h00

De hoje não passa. Salvo grande surpresa, sempre possível, mas pouco provável. O Chelsea deve anunciar Robinho como seu novo reforço. Na realidade, o negócio deveria ter sido concluído ontem, mas uma indisposição física do presidente do Real Madrid, Ramon Calderon, adiou a transferência do atacante. O que não agradou nada aos espanhóis foi ver o Chelsea antecipar-se aos fatos e colocar ontem, na loja online do clube, a camiseta de Robinho à venda. Depois retiraram."Não saio da Espanha sem Robinho", afirmou, ontem, o diretor-executivo do Chelsea, Peter Kenyon. Como não há pontos ainda em aberto na negociação, resta apenas a assinatura da direção do Real Madrid para oficializar a ida de Robinho para a Inglaterra. Calderon aceitou os 37 milhões (cerca de R$ 89 milhões) oferecidos pelo proprietário do Chelsea, o magnata russo Roman Abramovich, pagos à vista. Está apalavrado. Tudo se processou rápido porque Abramovich concordou com os valores impostos por Calderon e também em razão de a janela para transferências na Europa encerrar-se na segunda-feira.O que aconteceu ontem não foi um entrave no negócio. Calderon viajaria para Mônaco para acompanhar o sorteio dos grupos da primeira fase da Copa dos Campeões. E designou seu diretor-comercial, Angel Sanchez, para reunir-se com o representante do Chelsea, verificar se o combinado verbalmente é mesmo o que está nos papéis, assinar os documentos e concretizar o negócio. Mas Calderon não só não se deslocou ao principado como fez com que Sanchez prorrogasse para hoje o encontro com Kenyon. Agora, é até provável que seja o próprio Calderon que bata o martelo, já que está em Madri.A imprensa espanhola deu destaque, ontem, a uma reunião entre o empresário de Robinho, Wagner Ribeiro, e Kenyon, em Madri. Chegaram a ser fotografados. O diário esportivo Marca publicou que Wagner Ribeiro acredita obter um desfecho "em breve" para o destino de Robinho. O jogador desgasta-se dia a dia com a extensão do caso. A torcida do Real já não quer saber do atacante e não há clima para sua permanência na Espanha.Calderon criou resistência inicialmente para negociar Robinho em razão de as últimas tentativas de reforçar o Real Madrid não terem dado em nada. Fez ofertas por Cristiano Ronaldo, do Manchester United, e sua frustração mais recente é David Villa, do Valência, goleador da Fúria na Eurocopa, vencida pelos espanhóis. Villa renovou com seu clube.GAFE BRITÂNICANo site do Chelsea (www.chelseafc.com) há a loja online. Quem o acessou ontem de manhã via em destaque uma camiseta amarela com o nome Robinho nas costas e três letras, grandes, TBC, de ?To be Confirmed?, ou ?a ser confirmado? em inglês. Mas a frase referia-se apenas ao número da camiseta, comercializada a 51,94 libras, ou cerca de R$ 160. Com a volta do atacante ucraniano Shevchenko para o Milan, a camiseta 7 está livre - para Robinho.A gafe dos ingleses foi corrigida antes do almoço, até por causa do cancelamento do encontro entre Kenyon e Sanchez. Os sites dos jornais espanhóis já exploravam a derrapada de dar um negócio como certo quando, na realidade, de concreto ainda não há nada. Felipão torce para não ter surpresas de última hora e poder contar com Robinho. No domingo, o Tottenham é o adversário do Chelsea, que já venceu os dois primeiros jogos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.