Chelsea promete não dar trégua ao Liverpool

Time dos brasileiros Oscar, Ramires e David Luiz recebe o rival, que só obteve duas vitórias nas dez rodadas disputadas

O Estado de S.Paulo

11 de novembro de 2012 | 02h08

O torcedor do Corinthians terá mais uma chance de ver em campo o Chelsea, possível rival da equipe no Mundial de Clubes da Fifa em dezembro. A equipe dos brasileiros Oscar, Ramires e David Luiz, vice-líder do Campeonato Inglês, recebe o Liverpool no Stamford Bridge. O adversário não faz uma boa temporada e em dez partidas na competição venceu apenas duas - foram três derrotas e cinco empates.

Já o Chelsea vem apresentando um futebol convincente graças ao talento dos brasileiros. "É um prazer jogar em uma equipe que ataque assim. Eu sou brasileiro, então claro que adoro jogar desse jeito. É muito bom jogar em um clube que tem essa filosofia. É como estar assistindo ao Brasil jogar", afirmou o meia Oscar, que vem encantando os torcedores com belos gols. O último deles foi contra o Shakhtar Donetsk no meio da semana.

O atleta revelado pelo São Paulo também elogiou seus companheiros de meio de campo do Chelsea e ressaltou a velocidade na troca de passes entre os jogadores. "Eu tive um entrosamento muito rápido com o Juan Mata e o Hazard. A sintonia está ficando mais forte a cada partida que atuamos juntos."

Ainda hoje, o Manchester City, atual campeão inglês, recebe o Tottenham em uma partida bastante complicada. A equipe dos atacantes Carlitos Tevez e Mario Balotelli vem na terceira posição do torneio, com 22 pontos, e não quer deixar o rival encostar, muito menos deixar o líder Manchester United abrir uma grande vantagem na ponta da competição. Com 22 pontos e numa situação ruim na Copa dos Campeões, o City quer mostrar serviço no Campeonato Inglês.

Fechando a 11.ª rodada do torneio, o Newcastle recebe o West Ham no St. James Park em uma briga direta por uma posição entre as equipes que garantem vaga na próxima Copa dos Campeões ou Liga Europa. Os visitantes têm 15 pontos na tabela de classificação, um a mais que o Newcastle.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.