Cheruiyot reconhece: Marilson foi melhor

Robert Cheruiyot cruzou a linha de chegada da 81.ª edição da São Silvestre 56 segundos após Marilson dos Santos. Campeão em 2002 e 2004 e amplo favorito para este ano, o queniano não lamentou ter perdido para o rival. No lugar das tradicionais justificativas e desculpas, procurou enfatizar o melhor momento do brasileiro. ?O Marilson estava em melhor forma, por isso chegou na frente?, afirmou. ?Fiz tudo dentro do planejado, méritos para ele?, seguiu.Agora, ambos são bicampeões e vencedores das últimas quatro edições. Promessa de bom duelo para 2006? Cheruiyot procurou não dar tanta importância e polemizar sobre a rivalidade. ?Não dá para prever muito o que vai acontecer?, despistou.Coração e aviãozinho - Apesar do pouco tempo de treino, Vanderlei Cordeiro de Lima comemorou ter terminado a prova no 14º lugar. Esperava chegar entre os 10 primeiros, mas não lamentou. Ao contrário, fez festa e demonstrou satisfação com o desempenho. ?Fiquei super feliz em ter participado. A São Silvestre é a maior festa do atletismo brasileiro e eu não podia ficar de fora?, comemorou, logo após cruzar a chegada repetindo o gesto da Olimpíada de Atenas, na qual acabou com a medalha de bronze: fazia corações e imitava um aviãozinho com os braços esticados. ?Estou consciente de que fiz o meu melhor?, vibrou.

Agencia Estado,

31 de dezembro de 2005 | 18h56

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.