Salvatore di Nolfi/EFE
Salvatore di Nolfi/EFE

Chicago rejeita favoritismo pela Olimpíada de 2016

Porém, representantes da cidade não escondem otimismo após apresentação aos membros do COI

EFE

17 de junho de 2009 | 11h14

O comitê organizador do projeto de Chicago disse que a cidade americana não pode ser apontada como favorita para receber os Jogos Olímpicos de 2016.

O presidente e diretor-executivo da candidatura, Pat Ryan, exaltou as qualidades do projeto, mas preferiu a cautela ao se comparar aos outros finalistas - Rio de Janeiro, Madri e Tóquio.

"Não acho que Chicago seja a favorita. Ainda faltam três meses para a definição da sede e é preciso seguir trabalhando", disse.

Ryan, por outro lado, não escondeu o otimismo após a apresentação do projeto ao Comitê Olímpico Internacional (COI) em Lausanne, na Suíça. Este é o último contato entre as cidades e os eleitores antes de 2 de outubro, data do anúncio da sede.

O diretor-executivo da candidatura informou que os americanos mostraram ao COI "um novo modelo de cooperação público-privada", que pode alcançar US$ 2 bilhões.

"Oferecemos aos membros do COI garantias mais que adequadas. Vamos ver como reagem", comentou.

Segundo Ryan, os membros do comitê internacional fizeram 22 perguntas sobre a candidatura, o que mostra "que são conhecedores deste projeto".

Pat Ryan também falou que conta com o apoio do presidente dos EUA, Barack Obama. "Não esperamos que Obama ganhe por nós, mas que seu compromisso e apoio nos ajudem", concluiu.

Tudo o que sabemos sobre:
COIOlimpíadasRio 2016

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.