China aceita retirada de medalha dos Jogos de 2000

Fangxiao teve idade adulterada para poder participar da delegação de ginástica artística chinesa em Sydney

AE, Agência Estado

29 de abril de 2010 | 12h54

A Associação de Ginástica da China disse nesta quinta-feira que ficou triste com a retirada uma medalha de bronze conquistada na Olimpíada de Sydney/2000 por ter usado uma atleta com idade inferior ao que é permitido, mas declarou respeitar a decisão. As ginastas precisam ter 16 anos durante o ano olímpico para competir.

Veja também:

linkCOI tira medalha da China da Olimpíada de 2000

A Federação Internacional de Ginástica (FIG) descobriu que Don Fangxiao tinha apenas 14 anos nos Jogos de 2000. Assim, o Comitê Olímpico Internacional (COI) ordenou a devolução da medalha de bronze da disputa por equipes, que agora será entregue aos Estados Unidos. A medalha de ouro foi para a Romênia e a prata ficou com a Rússia.

"Estamos machucados com este incidente. Nós vamos aprender a lição e reforçar ainda mais todos os tipos de trabalhos administrativos com atletas e resolutamente evitar que um incidente semelhante aconteça novamente", disse a entidade, em comunicado oficial. "A atitude e a postura da Associação de Ginástica da China é completamente a mesma que a do COI".

A confirmação da idade de Fangxiao ocorreu em fevereiro, quando a FIG invalidou todas as marcas da atleta na Olimpíada de 2000 e solicitou ao COI que retirasse a medalha da China, o que foi feito na quarta-feira.

Dong Fangxiao nasceu em 23 de janeiro de 1986, data que foi alterada para 20 de janeiro de 1983 para que ela pudesse competir em Sydney. Com a descoberta da farsa, ela também foi desclassificada na prova do solo, em que foi sexta colocada, e no salto, em que ficou na sétima posição.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.