China é principal fonte de matérias-primas de doping, diz Wada

Segundo dirignete, 99% das matérias-primas para fazer substâncias na cozinha ou no laboratório de quintal são provenientes do país

JOHN MEHAFFEY, Reuters

12 de fevereiro de 2013 | 14h57

LONDRES - Praticamente todas as matérias-primas utilizadas por grupos criminosos em todo o mundo para produzir substâncias ilegais para doping no esporte vêm da China, disse o diretor-geral da Agência Mundial Antidoping (Wada, na sigla em inglês), David Howman, nesta terça-feira.

"Noventa e nove por cento das matérias-primas que são usadas através da Internet para fazer substâncias na cozinha ou no laboratório de quintal são provenientes da China", disse Howman em entrevista à televisão Reuters durante um simpósio da Wada com a mídia em um hotel de Londres.

Dois anos atrás, Howman causou tumulto em uma conferência de doping, também em Londres, ao afirmar que o submundo do crime controlava uma grande parte de esporte mundial.

Nesta terça-feira, ele disse acreditar que pelo menos 25 por cento do esporte internacional é atualmente controlado "em um grau ou outro" pelo submundo. "Eu estou fazendo essa declaração com base em informações que recebi, não é uma suposição", disse Howman.

"Isso é uma preocupação, porque bate no coração e na integridade do esporte", acrescentou ele.

Tudo o que sabemos sobre:
DOPINGENTREVISTA*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.