David Gray/Reuters
David Gray/Reuters

China mantém liderança folgada no quadro de medalhas

China tem seis ouros, quatro pratas e três bronzes; Brasil caiu para a oitava posição no ranking de medalhas

O Estado de S. Paulo

29 de julho de 2012 | 19h13

LONDRES - Pelo segundo dia consecutivo, a China acumula o maior saldo de medalhas nos Jogos Olímpicos de Londres - no total, são seis de ouro, quatro de prata e três de bronze. O Brasil, pelo contrário, não repetiu o bom desempenho do sábado e passou o domingo sem pódios. Os brasileiros comemoraram vitórias nas fases de classificação do futebol e do basquete, mas caíram para a oitava posição no quadro de medalhas, ainda com uma de ouro, uma de prata e uma de bronze.

Destaque deste domingo, a França surpreendeu com duas medalhas de ouro na natação e ultrapassou o Brasil, passando a figurar em quinto lugar entre os participantes dos Jogos. Conquistando o título no revezamento 4x100 metros livre masculino, os franceses superaram o favoritismo da equipe norte-americana, que contava com os astros Michael Phelps e Ryan Lochte. Ainda nas piscinas, o país venceu os 400 metros livre feminino.

Se os Estados Unidos não conquistaram medalhas que eram consideradas garantidas, como no caso da natação, a China confirmou a supremacia nos saltos ornamentais, com o ouro da dupla Zi He e Wu Minchia, e no tiro, com o primeiro lugar de Wenjun Guo na categoria pistola de ar de 10 metros feminino. Em segundo lugar no quadro geral, os norte-americanos também conquistaram ouro no tiro, categoria skeet feminino, e na natação, nos 100 metros borboleta feminino.

A anfitriã Grã-Bretanha conseguiu, neste domingo, as suas primeiras medalhas nos Jogos. Foi prata na prova de ciclismo de estrada, com Elizabeth Armitstead, e bronze nos 400 metros livre da natação, com Rebecca Adlington.

Mas não foi só a Grã-Bretanha que estreou no quadro de medalhas. Em uma disputa dramática no judô, Yanet Bermoy Acosta perdeu para a norte-coreana An Kum Ae e garantiu a medalha de prata para a ilha de Cuba. A África do Sul se saiu melhor, com o ouro nos 100 metros peito conquistado pelo nadador Cameron Van Der Burgh.

No judô masculino, categoria até 66kg, prova em que o brasileiro Leandro Cunha foi eliminado na estreia, a Geórgia se sobressaiu. Lasha Shavdatuashvili venceu o húngaro Miklos Ungvari e garantiu o primeiro ouro para seu país. Também estreantes no quadro de medalhas, a Moldávia e o Azerbaijão conquistaram o bronze, respectivamente, nas provas de levantamento de peso da categoria até 53kg feminino e da até 56kg masculino.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.