China proíbe carne de cachorro

Restaurantes não servirão iguaria

O Estadao de S.Paulo

12 de julho de 2008 | 00h00

Considerada iguaria da culinária chinesa, a carne de cachorro não poderá ser servida nos restaurantes oficiais na Olimpíada de Pequim. Segundo a agência estatal chinesa de notícias Xinhua, as autoridades turísticas da capital também pedem para que os outros restaurantes da cidade evitem servi-la.O cachorro para consumo, chamado de ?xiangrou?, é popular na China porque os apreciadores de sua carne acreditam que faz bem à saúde. É especialmente popular nas regiões de Yunnan e Guizhou. A Oficina de Segurança Alimentar da China já havia determinado aos hotéis credenciados pelo Comitê Olímpico Internacional que banissem a carne de cachorro do cardápio desde o mês passado.Segundo a Oficina de Segurança Alimentar, a medida tem como objetivo evitar que grupos de estrangeiros defensores dos direitos dos animais e turistas que vêem o cão como animal de estimação se ofendessem com a oferta de sua carne durante os Jogos de Pequim. A capital chinesa não é a primeira cidade olímpica a vetar a venda de carne de cachorro durante os Jogos. O mesmo aconteceu em Seul, Coréia do Sul, na Olimpíada de 1988.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.