Chinin fica em 6º no decatlo e já pensa em ouro no Rio

Carlos Chinin mostrou poder de superação neste domingo, mas não conseguiu chegar ao pódio no decatlo no Mundial de Atletismo de Moscou, na Rússia. O brasileiro começou o dia em 10º e terminou no 6º lugar, após disputar as cinco provas restantes da modalidade.

AE, Agência Estado

11 de agosto de 2013 | 14h21

Com 8.809 pontos, a medalha de ouro ficou com o norte-americano Ashton Eaton, campeão olímpico em Londres e atual recordista mundial. Eaton havia faturado a prata no Mundial de Daegu, na Coreia do Sul, há dois anos. Na Rússia, o segundo lugar ficou com o alemão Michael Schrader (8.670) e o bronze, com o canadense Damian Warner (8.512).

Chinin terminou as cinco provas disputadas no sábado na 10ª colocação geral, após figurar até em 6º. Neste domingo, ele voltou a se destacar e apareceu em 5º depois do salto com vara. Antes, havia competido nos 110 metros com barreiras, o lançamento de disco. Depois manteve a posição no lançamento de dardo, mas caiu de rendimento na última prova, o tiro de 1.500 metros. Acabou com a competição com 8.388 pontos.

"A sensação é de trabalho cumprido. Eu acho que decatlo é uma prova sem grande ídolos. E os que tivemos, estavam muito ausentes. Tive que trabalhar bastante, junto aos patrocinadores, aos treinadores. E tudo foi muito valido. Aconteceu tudo ao mesmo tempo e está dando certo. É legal saber que está dando certo", comentou o atleta, em entrevista à Sportv.

Motivado pelo bom resultado, o brasileiro já disse pensar na medalha de ouro nos Jogos Olímpicos do Rio, em 2016. "Hoje estou bastante consciente, convicto do que é um treinamento para a Olimpíada. O pensamento da confederação e o meu e o ouro. Vou chegar ao Rio preparado para brigar pela medalha de ouro", garantiu Chinin, de 28 anos.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.