'Chocada', China lança investigação sobre alegações de doping

A China vai investigar alegações de que praticamente todas as matérias-primas utilizadas para a produção de drogas ilegais que melhoram o desempenho vêm do país, mesmo que tenham sérias reservas sobre a sua exatidão, disse a mídia estatal nesta terça-feira.

Reuters

19 de fevereiro de 2013 | 15h03

O diretor-geral da Agência Mundial Antidoping (Wada), David Howman, disse à Reuters em uma entrevista na semana passada que "99 por cento" dos materiais utilizados por gangues criminosas em todo o mundo para fazer as drogas foram provenientes da China.

"Estamos chocados com o comentário do Sr. Howman", disse Jiang Zhixue, chefe de antidoping no Ministério do Esporte da China, à agência de notícias oficial Xinhua.

"Estamos querendo saber de onde este 99 por cento veio e qual é a sua prova. Pedimos uma explicação mais detalhada da Wada."

Jiang disse que a investigação exigiria uma coordenação de vários ministérios como havia acontecido em uma operação contra a fabricação e venda de substâncias proibidas que melhoram o desempenho na preparação para as Olimpíadas de 2008.

O histórico da China sobre o doping em níveis de elite do esporte melhorou significativamente após Pequim ganhar o direito de realizar os Jogos de 2008, bem longe dos anos 1990, quando a ascensão do país à superpotência esportiva foi acompanhada por escândalos regulares.

(Reportagem de Nick Mulvenney)

Tudo o que sabemos sobre:
DOPINGCHINAINVESTIGACAO*

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.