Choradeira dos clubes não comove Mano

RIO

Sílvio Barsetti, O Estado de S.Paulo

19 de agosto de 2011 | 00h00

Na convocação de 24 atletas para o amistoso contra Gana, o técnico Mano Menezes não levou em consideração que alguns clubes vão ficar desfalcados de seus principais jogadores por duas rodadas do Campeonato Brasileiro. Reiterou não poder abrir mão de quatro dias de treinamentos.

"Sempre foi assim na seleção. Eu sei disso, já estive do lado de lá", declarou Mano ao ser indagado sobre a onda de reclamações.

"Contra a Alemanha (derrota do Brasil por 3 a 2), só consegui fazer um treino, de 30 minutos. Agora, eu quero treinar o time nos dias 1, 2, 3 e 4 de setembro."

A rodada do Brasileiro do dia 31 de agosto já não contará com os convocados. Isso vai se repetir no fim de semana seguinte.

Na lista, além da escolha de Ronaldinho Gaúcho, uma troca chamou a atenção. André Santos vai ficar pela primeira vez fora de um jogo da seleção sob o comando do técnico. Para a sua vaga, Mano optou por resgatar Marcelo, Também deu oportunidade a Danilo, do Santos, que jamais havia sido chamado para a seleção principal. "Ele (Danilo) se destaca pela versatilidade. Atua como lateral e volante", disse Mano, que pediu à CBF que escolhesse um adversário "da escola africana" para o jogo de 5 de setembro.

Animado com o desempenho da seleção sub-20 no Mundial, Mano foi consultado pelo presidente da CBF, Ricardo Teixeira, sobre a conveniência de a entidade fretar um avião para que o grupo volte da Colômbia no início da madrugada de domingo, após a decisão contra Portugal.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.