David Becker/AP
David Becker/AP

Chris Weidman supera Belfort e é eleito o 'Lutador do Ano' em premiação

Brasileiro conquista o 'Nocaute do Ano' por vitória sobre Luke Rockhold

O Estado de S. Paulo

08 de fevereiro de 2014 | 10h26

LAS VEGAS - O norte-americano Chris Weidman, que derrotou Anderson Silva em dezembro e manteve o cinturão dos pesos-médios no UFC, foi eleito, nesta sexta-feira, o lutador do ano em premiação feita pela revista inglesa Fighters Only e realizada em Las Vegas. Para conquistar o prêmio, Weidman venceu mais um brasileiro: Vitor Belfort, que também estava entre os cinco finalistas.

Depois de surpreender o mundo ao derrotar Anderson Silva em julho de 2013, Chris Weidman mostrou que realmente é um campeão do UFC ao novamente vencer o lutador brasileiro no mês de dezembro, na luta que ficou marcada pela séria contusão de 'Spider'. E agora ele conseguiu mais uma consagração, vencendo o prêmio que é conhecido como "Oscar do Esporte". Para ficar com a glória, o campeão dos pesos-médios superou, além de Vitor Belfort, os norte-americanos Urijah Faber, Demetrious Johnson e Cain Velásquez.

"Ano passado eu estava aqui e fui nomeado como revelação do ano. Esse ano eu venci o prêmio de “Lutador do Ano". Eu venci Anderson Silva, que é o melhor de todos os tempos, e não podemos nos esquecer dele, porque sem ele eu não estaria aqui", disse Weidman, reconhecendo o que o brasileiro significa para o esporte.

Se perdeu o prêmio maximo da noite, Vitor Belfort, que enfrentará Weidman em maio, também teve seu momento de brilho, garantindo o "Nocaute do Ano", pela vitória sobre Luke Rockhold. Após a conquista, ele agradeceu através do Instagram. "Obrigado ao meu time, Blackzilians, por me ajudar a realizar grandes feitos. Nós, juntos, conquistamos esse prêmio de nocaute do ano. Muito obrigado aos treinadores, parceiros de treino e todos aqueles nos ajudam. Muito obrigado a todos os fãs que votaram. É muito bom vencer esse prêmio".

Entre os outros vencedores da noite, Ronda Rousey foi a "Lutadora do Ano", enquanto Urijah Faber se sagou campeão na "Finalização do Ano" e na "Academia do Ano". Travis Browne também levou dois prêmios: “Revelação do Ano” e “Reviravolta do Ano”, enquanto Duane Ludwig foi o "Técnico do Ano". O embate entre Jon Jones e Alexander Gustavsson foi a "Luta do Ano".

Outro destaque da festa foi a homenagem feita a Royce Gracie, que, além de outras conquistas, foi campeão no UFC por três oportunidades. Ele foi aplaudido de pé por todos apos a exibição de um vídeo com depoimentos de diversos lutadores e personalidades agradecendo o filho de Hélio Gracie pela contribuição ao esporte.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.