Cicinho busca título perdido em 2010

Cicinho quer o "algo mais" que faltou no ano passado. O lateral-direito palmeirense espera chegar à sua segunda final consecutiva, mas agora torce por um final feliz - no ano passado, então jogador do Santo André, perdeu a decisão para o Santos.

Daniel Akstein Batista, O Estado de S.Paulo

29 de abril de 2011 | 00h00

Com dores na coxa, o atleta não atuou na última partida, na vitória sobre o Mirassol por 2 a 1. Naquele jogo, o time sentiu sua ausência e pouco atacou pelo lado direito. "Sou um jogador que gosta de atacar bastante e tenho fôlego para ajudar na marcação", diz. "O jogo de domingo vai ser muito importante, queremos chegar à final. No ano passado fui vice e, se eu for campeão, vai ser maravilhoso."

As boas atuações no Palmeiras levaram o São Paulo a procurar Cicinho. A diretoria e Luiz Felipe Scolari se irritaram com o assédio rival, mas eles podem ficar tranquilos. Se depender do jogador, ele não deixará o Palestra Itália. "Estou feliz aqui e espero que o Palmeiras me compre, para eu fazer história no clube", declara. O contrato de Cicinho vai até dezembro.

Casa cheia. O Pacaembu vai estar lotado domingo. Dos 30.400 ingressos colocados à venda para a torcida alviverde, restam apenas 2.400, para dois setores: tobogã e cadeira descoberta.

Ontem, os palmeirenses fizeram filas nas bilheterias do Palestra Itália e nenhum incidente foi registrado. Uma aglomeração de torcedores se formou em frente ao estádio em busca dos únicos 9 mil ingressos para o clássico de domingo que seriam vendidos nas bilheterias. As filas começavam nos guichês de atendimento, em frente à entrada principal do clube, e se estendiam pela rua Turiaçu.

Na quarta-feira, a venda foi feita apenas pela internet, com 21.135 bilhetes rapidamente comercializados.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.