Ciclismo dos Jogos de Tóquio-2020 é transferido para fora da capital

Após meses de negociação, o Comitê Olímpico Internacional (COI) aprovou nesta quarta-feira a transferência das provas de ciclismo indoor dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020, para fora da capital japonesa. A medida faz parte da política da organização de reduzir custos na preparação do grande evento esportivo.

Estadão Conteúdo

09 de dezembro de 2015 | 10h41

De acordo com o COI, transferir as provas de Tóquio para a cidade de Izu, a 120 quilômetros de distância, vai trazer uma economia de US$ 100 milhões (cerca de R$ 382 milhões) na construção da estrutura para receber as provas indoor. No total, os organizadores já calculam economia de US$ 1,8 bilhão com mudanças nos locais das disputas.

A mudança nas provas de ciclismo levaram meses para ser confirmada em razão da resistência da União Ciclística Internacional (UCI). Para a entidade, a transferência para uma cidade a cerca de duas horas de distância de Tóquio prejudicaria a "experiência olímpica" dos atletas e torcedores. Mas a UCI acabou aceitando a mudança, corroborada pelo Comitê Executivo do COI.

Para tanto, o Comitê Olímpico Internacional prometeu promover uma "significativa remodelação" do atual velódromo localizado em Izu, principalmente em relação à capacidade de público. Eventos de mountain bike também serão disputados em uma pista que já existe na cidade.

"A experiência dos atletas está garantida. Todos os esportistas e suas equipes que competirão em Izu terão a opção de morar na Vila dos Atletas antes e depois de competirem [fora de Tóquio]. Durante as competições, eles ficarão em vilas satélites localizados próximo ao local da disputa", informou o COI.

Nos Jogos de 2020, as disputas de estrada e provas contra-relógio vão ocorrer na capital, com largada e chegada no Palácio Imperial do Japão. Os eventos de BMX serão realizados numa estrutura temporária erguida em Ariake, no centro de Tóquio, com capacidade para receber 5 mil torcedores. Seria em Ariake que seriam disputadas as provas de pista indoor, agora transferidas para Izu.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.