Divulgação
Divulgação

Ciclista Chris Hoy será porta-bandeira britânico na abertura dos Jogos

Atleta carregou a bandeira na cerimônia de encerramento dos Jogos de 2008, em Pequim, depois de vencer três ouros no triatlo

Reuters,

23 de julho de 2012 | 10h18

LONDRES - Chris Hoy, cujas quatro medalhas de ouro olímpicas e série de títulos mundiais lhe valeram o título de cavaleiro, terá outra honra na próxima sexta-feira, quando se tornará o primeiro ciclista a portar a bandeira da Grã-Bretanha na cerimônia de abertura da Olimpíada de Londres.

Hoy carregou a bandeira na cerimônia de encerramento dos Jogos de 2008 depois de vencer três ouros no triatlo e competirá em sua quarta Olimpíada, tendo conquistado o ouro em 2004 e a prata em 2000.

"Estou absolutamente encantado e honrado por ter sido escolhido como porta-bandeira", disse Hoy em um comunicado.

"Abrir o caminho para sua delegação na Olimpíada em casa é realmente uma oportunidade única na vida, uma que mal posso esperar para vivenciar."

Também é uma forma de compensação para Hoy, que na semana passada descobriu que não poderá defender seu título de corredor depois que uma mudança nas regras, que só permite um corredor por país por modalidade, levou à escolha de Jason Kenny.

Hoy, de 36 anos, foi selecionado para portar a bandeira britânica após uma votação de todos os 542 membros do time olímpico, e defenderá seus títulos no ciclismo e na corrida de equipe em Londres.

Brian Cookson, presidente do Ciclismo Britânico, disse: "Chris tem sido um formidável embaixador do ciclismo ao longo de sua extensa carreira e temos orgulho de tê-lo como membro do Ciclismo Britânico".

"Ter Chris como porta-bandeira em nome da Grã-Bretanha é mais um marco no sucesso de nosso ciclismo."

O anúncio coroa dois grandes dias para a modalidade na Grã-Bretanha, depois que Bradley Wiggins, que também correrá em Londres, se tornou o primeiro britânico a vencer a Volta da França.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.