Arquivo/AE
Arquivo/AE

Cielo reclama da falta de estrutura e de torneios no Brasil

Campeão mundial e olímpico da natação disputará duas competições neste ano e já se prepara para 2010

Rafael Vergueiro, estadao.com.br

22 de outubro de 2009 | 13h15

O campeão olímpico e mundial César Cielo está incomodado com o futuro da natação no Brasil. Sua reclamação é direcionada para o golpe mais recente que a modalidade teve: o cancelamento da etapa do Rio da Copa do Mundo, por falta de recursos. Ele acha que a falta de empenho dos dirigentes também faz parte do contexto.

Veja também:

video Veja o vídeo com a entrevista de Cielo

"Má vontade e falta de dinheiro, um pouco dos dois, por causa disso o Brasil perdeu a etapa da Copa do Mundo. Ainda mais no bom momento em que estamos, isso infelizmente acabou tirando uma competição do nosso planejamento. A gente espera, no futuro, ter mais competições aqui, só que hoje só disputamos competições de alto nível fora do Brasil", diz.

Cielo critica a situação do complexo aquático Maria Lenk e projeta o problema na Olimpíada de 2016, que será na capital fluminense. "Acho que deram uma maquiada no Maria Lenk, hoje está tudo quebrado de novo. [A Olimpíada] Não pode ser só uma competição e acabou, temos de ter uma estrutura para depois termos mais competições aqui. Eu acho que investimento tem de ser feito a longo prazo, é um trabalho de anos".

A chance de ver o campeão mundial em ação nesta temporada se resume a duas competições: o Open de natação, no clube Pinheiros, na capital paulista, e o Paulista de natação. Ele disputará os 100 m, os 50 m, o 4 x 100 m medley e o 4 x 100 m livre. O porém: "Já penso na temporada do ano que vem", avisa. A competição mais importante que pretende disputar em 2010 será o Pan Pacífico, em agosto (o único evento em piscina longa).

MUDANÇAS

César Cielo não demonstra preocupação com a proibição dos maiôs no ano que vem. "O importante é ganhar e evoluir a parte técnica. Se os tempos não forem os melhores, isso não é o mais importante", diz ainda, em entrevista coletiva nesta quinta-feira.

Ele disse ainda não se incomodar com concorrência nos 100 m, que pode ter a participação de campeões de outras categorias. "Os 100 m livre sempre será a prova mais tradicional da natação, mas eu não vejo problema desses caras virem. Prova de velocidade é outra história, não é por causa de uma boa parcial de revezamento que o cara achará que ganhará a prova. Eles focando nos 100 vão estar comprometendo as outras provas."

Tudo o que sabemos sobre:
nataçãoCésar Cielo

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.