Cielo vai mal no bolão do revezamento e Brasil fica fora da final do revezamento 4x100m livre

Leia algumas notas desta terça-feira da disputa nos Jogos Olímpicos de Londres

Pedro Fonseca , Reuters

31 de julho de 2012 | 16h11

Cesar Cielo não se surpreendeu apenas com a ausência do Brasil na final do revezamento 4x100m livre, que ele esperava que fosse sua primeira prova nos Jogos. O brasileiro campeão olímpico errou quase todos os palpites sobre vencedores. Liderada por Yannick Agnel, a França conquistou a medalha de ouro, no domingo, deixando os Estados Unidos em 2o e a Rússia com a medalha de bronze. A Austrália, que era a aposta de Cielo para vencer, terminou em 4o.

"Eu tinha colocado Austrália, França e Rússia na sequência, os Estados Unidos em 4o e o Brasil em 5o. Errei e muito. Ainda bem que não tinha bolão disso, se não eu estava pobre agora", disse Cielo. Sem Cielo nas eliminatórias, o Brasil ficou em 9o e não foi para a final.

MANCHETE DE PEITO

Liubov Sokolova, estrela da seleção da Rússia de vôlei feminino, fez até implante de silicone pouco antes dos Jogos de Londres após anunciar que não disputaria a competição. Mas, após receber um importante incentivo financeiro da federação de seu país, decidiu voltar atrás e está desfilando seu novo corpo na arena Earls Court.

O técnico do Brasil, José Roberto Guimarães, que treinou a russa no clube turco Fenerbahçe, disse que brincou com ela sobre a nova forma de jogar. "Até brinquei com ela que agora não vai mais conseguir fazer manchete e ela respondeu brincando que agora vai fazer com o braço e o peito", revelou o treinador brasileiro.

PERDIDOS NO CAMINHO

Motoristas dos ônibus oficiais de transporte da mídia têm enfrentando dificuldades em encontrar os caminhos de algumas instalações olímpicas, numa cidade onde a base do transporte público é sobre trilhos e não sobre rodas.

Um fotógrafo oficial do Comitê Olímpico Brasileiro (COB) não conseguiu chegar a tempo para a disputa do brasileiro Daniel Xavier no tiro com arco, porque o ônibus dele se perdeu. Um outro ônibus levando jornalistas para o Parque Olímpico, que fica na isolada área leste da cidade, também se perdeu e precisou da ajuda dos passageiros, acostumados a fazerem a viagem diariamente, para chegar a seu destino.

11 MATCH POINTS

As duplas brasileiras de vôlei de praia seguem com 100 por cento de aproveitamento nos Jogos de Londres após mais duas vitórias nesta terça-feira.

No primeiro jogo do Brasil no dia, Emanuel e Alison tiveram uma vitória tranquila sobre os suíços Heuscher e Bellaguarda por 2 sets a 0, com parciais de 21-17 e 21-12, em 34 minutos. Já Talita e Maria Elisa tiveram 11 match points até fecharem a partida contra as alemãs Goller e Ludwig por 21-19, 29-31 e 15-13. "Esse jogo é uma prova que não basta trabalhar o físico e tática se nós não trabalharmos a cabeça também", disse Talita 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.