Cigano, campeão dos pesados do UFC, está feliz da vida com o assédio dos fãs

Lutador diz que agora é muito procurado também pelas crianças

Paulo Favero, Estadão.com.br

13 de junho de 2012 | 18h10

O lutador Júnior Cigano, dono do cinturão dos pesos pesados do UFC, conta que sua vida mudou bastante após a conquista do título. Ele lembra que até o tipo de assédio mudou. "A maior parte dos fãs é formada por crianças. Antes, eu era parado nas ruas por marmanjos, mas agora também pela meninada. Acho que quanto mais visibilidade tiver, mais as pessoas irão entender o que ocorre lá dentro", diz.

Ele conta que o Brasil já é também o país do MMA e que as pessoas costumam pará-lo nas ruas, pedem autógrafos e tiram fotos. "Fiquei um pouco mais famoso, é legal ter o trabalho reconhecido. Às vezes vejo na televisão um jogador de futebol tirando uma onda danada, mas eu sou um cara muito tranquilo."

Para ele, o bom momento do esporte ajuda bastante. "O MMA vive uma época diferenciada. Eu ganhei muitos fãs pelo mundo, é um esporte novo, está evoluindo e a tendência é melhorar cada vez mais. Muitas pessoas querem lutar e acho isso excelente. Espero que o UFC continue fazendo seu bom trabalho."

Tudo o que sabemos sobre:
UFCMMAlutasCiganoJúnior Cigano

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.