WSL / CAIT MIERS
WSL / CAIT MIERS

Cinco brasileiros avançam às quartas em etapa na Austrália e Medina vira líder

Bicampeão mundial supera o português Frederico Morais por 12,93 a 8,33 e terá pela frente Adriano de Souza, o Mineirinho

Redação, Estadão Conteúdo

09 de abril de 2021 | 08h25

O Brasil teve uma ótima sexta-feira na praia de Merewether, em Newcastle, na Austrália, pela segunda etapa do Circuito Mundial de Surfe. Cinco surfistas do país venceram as suas baterias pelas oitavas de final e avançaram às quartas. De quebra, Gabriel Medina, um dos classificados, assumiu a liderança do ranking por conta da eliminação precoce de John John Florence.

O primeiro brasileiro a cair na água e se classificar foi justamente Gabriel Medina, que superou o português Frederico Morais por 12,93 a 8,33. O bicampeão mundial terá pela frente Adriano de Souza, o Mineirinho, outro que já conquistou o título e está fazendo a sua temporada de despedida do Circuito Mundial, que deixou pelo caminho Julian Wilson, a quem derrotou por 8,40 a 7,10.

"Quando se está lá fora é difícil de escolher a onda. Tem que senti-la. Eu pensei: tenho que fazer o Fred ir em qualquer onda. Ele perdeu a prioridade no fim, e eu tive que escolher uma das duas últimas. Ele é um grande competidor. Obrigado, Deus, pela última onda. Foi a melhor da bateria. Estou muito feliz com a vitória e estou pronto para as quartas", comemorou Gabriel Medina.

Outro duelo entre brasileiros nas quartas de final será o que coloca frente a frente o atual campeão Italo Ferreira e Deivid Silva. Para avançar na competição, o surfista potiguar derrotou o americano Griffin Colapinto por 16,93 a 9,83. Já o surfista do Guarujá (SP) ganhou do japonês Kanoa Igarashi por 11,93 a 11,80.

O quinto representante do Brasil nas quartas de final será Filipe Toledo, que, após passar pelo também brasileiro Yago Dora por 13,07 a 9,14, pega agora o americano Conner Coffin. Os australianos Morgan Cibilic e Ryan Callinan completam o quadro dos oito melhores surfistas da etapa de Newcastle.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.