Citado em denúncia, filho de dirigente se afasta da IAAF

Citado nas denúncias da TV alemã ARD, Papa Massata Diack, filho do presidente da IAAF, Lamine Diack, anunciou nesta quinta-feira que suspendeu suas atividades como consultor de marketing da entidade. Ele ficará afastado de suas funções, por decisão própria, durante as investigações dos casos de doping no atletismo da Rússia.

Estadão Conteúdo

11 de dezembro de 2014 | 14h53

As denúncias de doping generalizado no esporte russo foram feitas pelo canal de televisão da Alemanha e pelo jornal francês L''Equipe no início do mês. Os dois veículos revelaram um influente esquema de corrupção, extorsão e encobrimento de casos de doping no atletismo da Rússia. A denúncia alcançaria também o laboratório russo que é credenciado pela Agência Mundial Antidoping e a Agência Russa.

Papa Massata Diack teve seu nome citado na série de documentários da TV alemã. Ele teria ajudado a encobrir os casos de doping. A IAAF anunciou que ele "vai suspender as atividades que realiza em nome da entidade até que a comissão entregue seu relatório final" sobre o caso.

A comissão vai investigar as denúncias que atingem também Massata Diack e o russo Valentin Balakhnichev, membro da IAAF e presidente da Federação de Atletismo da Rússia. Balakhnichev se afastou de suas atividades na entidade mundial na quarta. Em resposta, a IAAF afirmou ter "apreciado" a decisão do russo.

Tudo o que sabemos sobre:
atletismoDopingIAAFRússia

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.