City vence no sufoco e Oscar começa bem no Chelsea

Atual campeão sofre na estreia, mas faz 3 a 2 no caçula Southampton; brasileiro entra na 2ª etapa da vitória do time londrino

LONDRES, O Estado de S.Paulo

20 de agosto de 2012 | 03h05

O Manchester City começou a temporada 2012/2013 da mesma maneira que encerrou a passada: com uma vitória no sufoco. Os atuais campeões venceram o Southampton por 3 a 2, no Etihad Stadium, em sua estreia no Campeonato Inglês.

Claro que, desta vez, o gol do triunfo não saiu aos 49 minutos do segundo tempo, como contra o Queen's Park Rangers, no jogo que valeu o título, mas os três pontos só foram alcançados com muito esforço.

Logo no início da partida, aos 13, o Manchester perdeu Agüero. O argentino sofreu ruptura do ligamento cruzado no joelho direito e para por seis meses. Dois minutos depois o drama aumentou com o pênalti perdido por David Silva.

A torcida do City acreditou que o jogo ficaria fácil depois que Tevez abriu o placar aos 39 minutos do primeiro tempo, mas o Southampton voltou com tudo na etapa final.

Com as entradas de Lambert e Steven Davis, o time virou o placar. Lambert empatou aos 13, e Davis, ao 22, colocou os visitantes em vantagem.

O técnico Roberto Mancini colocou então Balotelli em campo no lugar de David Silva aos 25. Um minuto depois, o irreverente atacante participou do empate. O gol foi de Dzeko.

A vitória veio aos 34 minutos, com Nasri. "Foi como no último jogo da temporada passada. Espero que possamos terminar com o mesmo resultado", comparou o autor do gol da vitória do Manchester City.

Oscar debuta. A outra partida de ontem do Inglês marcou a estreia do campeão europeu. O Chelsea mostrou força e fez 2 a 0 sobre o Wigan fora de casa.

Além da vitória (gols de Ivanovic e Lampard), os torcedores do Chelsea ficaram felizes com a estreia do brasileiro Oscar.

O meia, contratado por R$ 79,2 milhões, entrou em campo aos 18 minutos do segundo tempo e quase marcou logo em seu primeiro lance. Oscar ainda deu um lindo toque de calcanhar para Ivanovic em outra jogada, empolgando os torcedores e o técnico Roberto di Matteo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.