Patrik Stollarz e Filippo Monteforte/AFP
Patrik Stollarz e Filippo Monteforte/AFP

Clássico com 7 Copas do Mundo decide 2.º finalista da Eurocopa

Alemanha e Itália definem rival da Espanha e representante na Copa das Confederações 2013

O Estado de S.Paulo

28 de junho de 2012 | 03h07

VARSÓVIA - Sete títulos mundiais em campo. A história transformou Alemanha x Itália em um dos maiores clássicos do planeta. E é nesse clima que os dois gigantes do futebol mundial se encontram nesta quinta-feira, às 15h45, em Varsóvia, na Polônia, para decidir qual seleção vai enfrentar a Espanha na final da Eurocopa, marcada para domingo, no Estádio Olímpico de Kiev, na Ucrânia. A Rádio Estadão ESPN transmite a partida ao vivo a partir de 15h.

A vitória vale também vaga na Copa das Confederações do ano que vem, no Brasil. Como os espanhóis têm presença assegurada como atuais campeões do mundo, o lugar reservado ao campeão europeu será ocupado, obrigatoriamente, pelo vencedor da semifinal de hoje.

Os alemães, com três títulos de Copa do Mundo, apostam no momento histórico de sua jovem seleção. Sob o comando de Joachim Löw, o time conseguiu algo que parecia impossível: unir a força e a disciplina tática, que historicamente marcam o futebol alemão, com mais toque de bola e jogadores habilidosos.

O resultado em campo é uma equipe que marca forte, dá poucos espaços para os adversários atacarem e consegue valorizar a posse de bola. "Além disso, nossa equipe passou por uma transição de gerações que permitiu ao grupo se reciclar e evoluir", explicou o treinador.

Talento e polêmica. Do lado italiano, dois nomes chamam atenção. O primeiro é o do meio-campo Pirlo. Eficiente na marcação e preciso na saída de bola e na ligação entre o meio e o ataque, o volante é uma espécie de maestro da Azzurra. Mais à frente a equipe dirigida por Cesare Prandelli conta com o polêmico, mas muitas vezes decisivo, Mario Balotelli.

"Tecnicamente podem existir seleções melhores do que a nossa. Mas sabemos de nossa força em momentos de decisão, como esse", comentou Pirlo. "Chegamos e chegamos fortes."

ALEMANHA - Neuer; Boateng, Hummels, Badstuber e Lahm; Khedira, Schweinsteiger, Özil e Müller; Podolski e Mario Gomez. Técnico: Joachim Löw

ITÁLIA - Buffon; Abate, Bonucci (Barzagli), Chiellini e Balzaretti; T. Motta (De Rossi), Pirlo, Marchisio e Montolivo; Balotelli e Cassano. Técnico: Cesare Prandelli

Árbitro - Stéphane Lannoy (FRA); Horário - 15h45 (de Brasília); TV - Globo, Band e SporTV; Rádio - Estadão ESPN (AM 700/FM 92,9); Local - Estádio Olímpico de Varsóvia.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.