Clássico italiano tem duelo de artilheiros

O confronto de hoje entre Napoli e Milan colocará frente a frente os goleadores Cavani e El Shaarawy, que dividem a artilharia da competição com o argentino Lamela com oito gols. Mas este é o único ponto em que há equilíbrio entre as equipes. O Napoli está em terceiro lugar com 26 pontos (cinco atrás da líder Juventus) e o Milan é apenas o 11º colocado com 14.

O Estado de S.Paulo

17 de novembro de 2012 | 02h05

Numa tentativa de motivar o time, o presidente Silvio Berlusconi desembarcou de helicóptero no CT do Milan ontem à tarde e tratou de dizer aos jogadores e ao técnico Massimiliano Allegri que está fechado com eles. "Em meus 26 anos no comando do clube só troquei o treinador durante o campeonato duas vezes. Confio no técnico e no elenco", disse Berlusconi. Mas, para não perder o costume, deu seus palpites sobre a forma de jogar da equipe. "Não quero mais ver o time jogando com três zagueiros. E acho que Montolivo tem de jogar como armador porque me lembra Pirlo."

Allegri pretende escalar a equipe com três homens no ataque, mas nenhum deles será brasileiro. El Shaarawy está garantido, e as outras vagas são disputadas por Pazzini, Bojan e Emanuelson. Robinho e Pato - que foi hostilizado pela torcida por ter perdido um pênalti na derrota em casa por 3 a 1 para a Fiorentina na rodada passada - ficarão no banco de reservas.

O Napoli não terá o atacante Pandev, que está machucado. Seu substituto será Insigne.

Na outra partida de hoje, a Juventus receberá a Lazio. O time de Turim tem quatro pontos de vantagem sobre a Inter - que amanhã jogará em casa contra o Cagliari.

Pensando na importante partida de terça-feira contra o Chelsea pela Copa dos Campeões, o técnico juventino Antonio Conte pode poupar alguns titulares. Um deles está fora por suspensão: Pirlo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.