Classificada, África do Sul oficializa desistência de jogar hóquei na Olimpíada

A Federação Internacional de Hóquei (IHF) confirmou nesta quinta-feira que a África do Sul abriu mão de participar das competições de hóquei sobre a grama dos Jogos Olímpicos do Rio-2016 depois de ter alcançado a classificação a partir do Pré-Olímpico Africano tanto no masculino quanto no feminino. Nova Zelândia, entre os homens, e Espanha, entre as mulheres, foram convidadas a ficar com essas vagas.

Estadão Conteúdo

17 de dezembro de 2015 | 14h49

O Comitê Olímpico da África do Sul (SASCOC, na sigla em inglês) definiu que nenhum time do País virá ao Rio por ser só campeão africano. As seleções sul-africanas de hóquei sobre a grama, por exemplo, só disputariam a Olimpíada se conseguirem a classificação pela Liga Mundial, o que não ocorreu. A mesma regra vale para todos os demais esportes coletivos, com exceção do futebol masculino.

Serão 12 times em cada uma das competições de hóquei sobre a grama nos Jogos do Rio. A África do Sul, que desde 1992 se classifica nos dois naipes, ocupa o 15.º lugar no ranking mundial no masculino e o 11.º no feminino.

Nova Zelândia, no masculino, e a Espanha, no feminino, ficaram com as vagas porque são as melhores no ranking mundial entre as seleções que não se classificaram para a Olimpíada. Como os critérios já haviam sido oficializados, não havia como convidar o Brasil, que não tem vaga na competição entre as mulheres.

A tendência é que o mesmo aconteça no polo aquático, modalidade na qual a África do Sul também é soberana em nível continental. Para os Jogos do Rio, diferente do que vinha acontecendo nas edições anteriores da Olimpíada, uma vaga em cada naipe foi reservada ao campeão da África.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.