Clijsters busca o bi do US Open hoje contra Zvonareva

Tenista belga venceu na semifinal a norte-americana Venus Williams por 2 sets a 1

, O Estado de S.Paulo

11 de setembro de 2010 | 00h00

O conto de fadas está prestes a se repetir para Kim Clijsters. Depois de levar o título do US Open do ano passado apenas dois meses após voltar de uma pausa nas quadras, a belga está de novo na final. Vai enfrentar Vera Zvonareva (às 20 horas, de Brasília, com SporTV2), a musa que teve melhor desempenho nas quadras de Nova York durante as duas últimas semanas.

Clijsters derrubou Venus Williams na semifinal: 4/6, 7/6 (7/2) e 6/4. "Nunca imaginei que chegaria tão longe quando voltasse ao tênis. Mas, como atleta, são estes feitos que a gente quer conquistar", disse a número 3 do mundo, que já havia vencido o US Open também em 2005.

No duelo das musas, Caroline Wozniacki era a preferida do público, mas tropeçou no excesso de erros não-forçados (31 ontem) diante de Zvonareva: 6/4 e 6/3 com razoável facilidade. Nem o vento, que ontem passou a soprar mais fraco que nos últimos dias, pôde ser usado como desculpa pela dinamarquesa - vice-campeã em 2009. Ela era a única que ainda tinha possibilidades de tirar o posto de número 1 do mundo de Serena Williams, que não competiu este ano por causa de uma lesão no pé direito.

Zvonareva, que já vai pular da 8.ª para a 4.ª colocação no ranking, chega à sua segunda final consecutiva de Grand Slam - perdeu a decisão de Wimbledon para Serena. "Tive grande experiência em Londres, mas agora quero o título", disse a russa.

Super sábado. O sábado é tradicionalmente o dia mais divertido do US Open. Além da final feminina, os homens disputam as semifinais do torneio a partir das 13 horas de Brasília. Primeiro, Rafael Nadal tenta dar mais um passo rumo à única conquista que lhe falta na carreira diante do russo Mikhail Youzhny, 14.º do ranking. Depois, Roger Federer busca voltar a uma final de Grand Slam - a última foi no Australian Open, em que se sagrou campeão, em janeiro - contra o sérvio Novak Djokovic, 3.º melhor tenista do mundo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.