Clima brasileiro na arena

Os estrangeiros que vieram a Pequim acompanhar os Jogos logo tiveram de se enquadrar ao estilo de vida do país, que valoriza o controle das massas e a obediência ao governo. Mas o Chaoyang Park (arena dos jogos de vôlei de praia) parece ter incorporado um pouco do espírito da torcida brasileira.As diferenças começam já na entrada. Bolsas e mochilas, normalmente são revistadas com rigor, passam pelo detector de metais sem muitos problemas. Na chegada ao estádio, os voluntários se mostram mais descontraídos. Esqueceram totalmente de fazer continência a cada estrangeiro que passa. E fazem das partidas uma grande festa, onde o principal ingrediente é conseguir autógrafos dos atletas internacionais.Em quadra, as cheerleaders ganharam até um bronzeado, mesmo com o costume local de evitar o sol (a pele branca está ligada ao status social). Até o Fuwa, um dos mascotes da olimpíada, resolveu deixar o protocolo de lado para cair nos braços das dançarinas. Só mesmo em Chaoyang...

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.