Clube veta imprensa, mas TVs passam o jogo

Corinthians informa estar seguindo determinação da Conmebol, mas detentoras dos direitos garantem transmissão

GONÇALO JÚNIOR , WILSON BALDINI JR., O Estado de S.Paulo

27 de fevereiro de 2013 | 02h04

Impossibilitado de torcer pelo Corinthians no Pacaembu hoje, o torcedor do time paulista corria o risco de também não ver pela televisão a segunda apresentação da equipe na Libertadores.

Em nota oficial, o Corinthians informou que a imprensa não poderá acompanhar o jogo do estádio, seguindo determinação da Conmebol. A entidade sul-americana determinou que os jogos do clube sejam realizados com portões fechados.

Mas os torcedores do Corinthians podem ficar tranquilos. Eles não estarão no Pacaembu, mas poderão acompanhar pela televisão ou pelo rádio o desempenho de sua equipe na segunda rodada do Grupo 5, diante do Millonarios, da Colômbia, a partir das 22 horas. Os canais Globo e Fox Sports, detentores dos direitos de transmissão da Libertadores, confirmaram ontem que farão seus trabalhos normalmente. Ou seja: vão transmitir a partida ao vivo, como programado.

Em comunicado oficial, a NET também anunciou que seus assinantes poderão ver o jogo pelos canais Fox Sports/Fox Sports HD e SporTV e SporTV HD. A Globo ainda não se manifestou de forma oficial.

A Rádio Jovem Pan também vai colocar sua equipe completa no Pacaembu, com narrador, comentarista e três repórteres.

A diretoria do Corinthians enviou à Conmebol ontem um pedido para que a entidade informasse quais os veículos de comunicação poderiam trabalhar na partida. A resposta deve ser enviada hoje pela manhã.

Em 2005, quando enfrentou Flamengo e Fluminense com portões fechados em Mogi-Mirim, pelo Brasileiro, os profissionais da imprensa não foram impedidos de trabalhar nas partidas.

Devolução. O Procon (Fundação de Proteção e Defesa do Consumidor) orientou a torcida a aguardar a divulgação do plano de devolução dos ingressos que será feito pelo Corinthians. Como a confirmação da punição foi feita ontem pela Conmebol, o clube deve anunciar hoje as medidas para devolver os 83,5 mil ingressos que já haviam sido vendidos para os três jogos da primeira fase. A medida preliminar da Conmebol tem a duração de 60 dias, mas ainda não há data para a decisão sobre a punição definitiva.

"Temos o compromisso do Corinthians de respeitar o que está previsto no Código de Defesa do Consumidor, ou seja, promover a devolução integral dos ingressos vendidos ou oferecer uma alternativa para utilizar em outros eventos ou serviços", explica Renan Ferraciolli, assessor chefe do Procon. O órgão, que está monitorando o processo de devolução dos ingressos, afirma que cabe ao torcedor decidir qual a opção lhe convém.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.