Divulgação / Governo Federal
Divulgação / Governo Federal

Clubes, atletas e celebridades do esporte se unem em campanha do Maio Laranja

Daniel Dias, Hortência, Serginho, Fofão e Geromel são alguns dos nomes que participam da ação, que visa o combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes

Redação, O Estado de S.Paulo

19 de maio de 2022 | 14h34

Diversos clubes de futebol, atletas e ex-atletas de destaque vão estar engajados, ao longo deste mês, em ações do Maio Laranja, mês de combate ao abuso e à exploração sexual de crianças e adolescentes. O programa, coordenado pelo Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos, foi anunciado nesta quarta-feira, 18, pelo Governo Federal. 

Alguns nomes de destaque, como Daniel Dias, maior nome da história do país no esporte paralímpico; Serginho, Fofão e Paula Pequeno, campeões olímpicos de vôlei; a rainha Hortência; o zagueiro Geromel do Grêmio e os ex-jogadores de futebol Somália e Ivo, aceitaram participar da campanha. Todos gravaram vídeos de apoio ao Maio Laranja, que serão divulgados nas redes sociais do Governo Federal, dos ministérios e órgãos apoiadores da causa.

 

Athletico Paranaense, Flamengo, Grêmio, Internacional, Náutico, Santos, São Paulo e Retrô Brasil uniram-se ao time de apoiadores e promoverão outras iniciativas, como iluminação em estádio, veiculação de vídeos sobre o Maio Laranja nos telões das arenas durante as partidas e divulgação das ações nas redes sociais. A campanha também conta com o apoio da Confederação Brasileira de Futebol (CBF) e da Confederação Brasileira do Desporto Escolar (CBDE).

Cristiane Britto, titular do MMFDH, avalia que o esporte é um importante instrumento de conscientização dentro da sociedade. "O esporte nos prende a atenção, temos nele grandes nomes e todos nós já nos inspiramos em algum atleta. Nada melhor do que termos essas referências ao nosso lado para potencializar uma campanha fundamental como é o Maio Laranja. Sem dúvidas as pessoas vão conhecer melhor os nossos canais de proteção e aprender a denunciar", afirmou a gestora.

Secretário especial do Esporte do Ministério da Cidadania, Marcelo Magalhães, agradeceu a todos os atletas, ex-atletas, times de futebol e instituições de ensino que se sensibilizaram com a campanha. “O esporte é um vetor importantíssimo de transformação social em nosso país e em qualquer lugar do mundo. Com todo esse engajamento, certamente vamos reverberar as discussões em torno desse triste problema e abrir mais caminhos para proteger nossas crianças e adolescentes”, explicou.

Números

Segundo as estatísticas do Painel de Dados da Ouvidoria Nacional de Direitos Humanos (ONDH/MMFDH), em 202 foram contabilizados 53,8 mil registros de denúncias de violência contra crianças e adolescentes, sendo 7,1 mil destas de violência sexual. O Disque 100, ou Disque Direitos Humanos, recebe denúncias de abuso e exploração contra crianças e adolescentes diariamente, 24h.

As denúncias são anônimas e podem ser feitas de todo o Brasil, além do Disque 100, pelo número de Whats App (61) 99656-5008, ou pelo aplicativo Direitos Humanos Brasil, que conta com recursos de acessibilidade para cidadãos com deficiência.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.