Ricardo Saibun/Divulgação - 30/9/2010
Ricardo Saibun/Divulgação - 30/9/2010

Clubes discutem o que fazer com o C13

Assembleia em 3 de maio define rumos da entidade e há esforço conciliador; Senado faz audiência nesta quarta-feira e tema é contrato de TV

PAULO VINÍCIUS COELHO, O Estado de S.Paulo

27 de abril de 2011 | 00h00

RIO - Um encontro nesta terça-feira, no Hotel Sofitel, no Rio, reuniu dirigentes dos 14 clubes que já assinaram contrato com a TV Globo para transmissão do Brasileirão entre 2012 a 2015. A reunião foi marcada por e-mail enviado pelo diretor da Globo Esportes, Marcelo Campos Pinto, no dia 15 de abril, e serviu para definir a estratégia para a assembleia do Clube dos 13, no dia 3 de maio. Nesta quarta ocorre audiência pública no Senado, em que se ouvirá os depoimentos das TVs envolvidas no processo de concorrência.

A mensagem de Campos Pinto tratava ainda de outra reunião, que aconteceu semana passada no Hotel Pestana, também no Rio. A troca de e-mails evidencia que os advogados da TV Globo indicaram um profissional para afinar ideias com os departamentos jurídicos dos clubes sobre os aspectos legais.

"Como eles (os advogados da Globo), estão impedidos de assessorarem os clubes, pois poderá haver algum conflito de interesses entre os clubes e a Globo, indicaram o nome de profissional que não é ligado a eles e tampouco à Globo, para trocar ideias com os jurídicos dos clubes sobre os aspectos legais", diz a mensagem assinada por Campos Pinto, a que o Estado teve acesso.

Nesta quarta, a senadora Lídice da Mata (PSB-BA) comanda a audiência em que o Senado pretende ouvir representantes do Clube dos 13, da TV Globo e do Cade, o Conselho Administrativo do Direito Econômico. Segundo o gabinete da senadora, também estão confirmadas as presenças de representantes da Rede TV! e TV Record, além do presidente da CBF, Ricardo Teixeira.

Autarquia ligada ao Ministério da Justiça, o Cade determinou no ano passado que deveria haver concorrência para a renovação do contrato de transmissão de TV e estabeleceu regras. Por isso, o C13 anunciou licitação, abortada quando a TV Globo divulgou que negociaria com os clubes individualmente.

O Cade autorizou acordos em separado. Mas os contratos individuais incluem nomes de 18 clubes, o que pode caracterizar a negociação coletiva. Nos últimos 20 dias, houve três reuniões. A primeira na sede da TV Globo, a segunda no Hotel Pestana e a de ontem, em que se discutiu a estratégia diante do C13. "Caminhamos para a convergência", disse o presidente do Santos, Luis Álvaro de Oliveira Ribeiro. Os clubes não pretendem destituir Fábio Koff da presidência da entidade.

O diretor executivo do Clube dos 13, Ataíde Gil Guerreiro, visita na tarde desta quarta o Cade e tem a expectativa de conseguir liminar que impeça a TV Globo de seguir sua negociação com os clubes. "Acho que eles estão sendo muito pressionados", opinou Guerreiro.

Discussões. Os contratos têm produzido discussões em praticamente todos os clubes. No Flamengo, reunião que discutiria na última terça o contrato com a Rede TV!, assinado pelo Clube dos 13 à revelia dos que assinaram com a Globo, foi cancelada. "Tecnicamente, não assinamos com a Globo, porque o acordo depende do Conselho Deliberativo. Temos a mesma tese do presidente do Atlético-MG, Alexandre Kalil, de que é preciso tirar o Fundo de Custeio do contrato. Como fomos informados que as minutas dos contratos foram alteradas e o Fundo de Custeio deixará de existir, a reunião foi cancelada e será remarcada", disse o presidente do Conselho Fiscal, Leonardo Ribeiro.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.