Alex Silva/Estadão
Alex Silva/Estadão

Clubes paulistas brigam pela ponta do Campeonato Brasileiro

Rodada é fundamental para Corinthians, São Paulo e Palmeiras

Ciro Campos , Daniel Batista e Raphael Ramos, O Estado de S.Paulo

12 Agosto 2015 | 02h03

A noite desta quarta-feira reserva compromissos fundamentais para Corinthians, Palmeiras e São Paulo se firmarem no bloco dos líderes do Brasileirão. Embora com chances remotas, o alviverde e o tricolor podem "dormir" no G-4 junto com o time do técnico Tite, em caso de uma combinação de resultados. Para isso se concretizar, os times precisam bater os adversários e torcer por tropeços de Atlético-PR e Fluminense. Mas a rodada já representa uma grande importância estratégia para terminar o primeiro turno em boa situação na tabela.

No caso do Corinthians, o G-4 já é uma realidade e o time aspira a liderança da competição, caso vença o Sport hoje, no Itaquerão. O time vem perseguindo o Atlético-MG há várias rodadas e está dois pontos atrás do líder, que joga amanhã contra o Grêmio. Para facilitar a vida do Corinthians, o Sport ainda não venceu como visitante até agora.

O Corinthians, em contrapartida, tem ótimo retrospecto em Itaquera. Invicta há nove rodadas, a equipe busca a sétima vitória seguida em casa. A expectativa é de bom público. Até ontem haviam sido vendidos 27 mil ingressos.

A partida de hoje é cercada de muita polêmica por causa da escolha de Luiz Flávio de Oliveira e os assistentes Alex Ang Ribeiro e Miguel Cataneo Ribeiro da Costa, todos filiados ao quadro da Federação Paulista, para apitar o jogo.

A diretoria do Sport chegou a protocolar ofício nas ouvidorias da CBF e da Comissão Nacional de Arbitragem solicitando a troca do trio de arbitragem. O clube pernambucano disse ter ficado "estarrecido" com a escolha e, por isso, pediu a mudança, mas não foi atendido pela CBF.

Ontem, Tite criticou a escalação de Luiz Flávio de Oliveira. Para o treinador, faltou sensibilidade para a CBF e o trio de arbitragem vai entrar pressionado em campo.

"Primeiro, torço muito para a arbitragem fazer um grande jogo. Segundo, é uma insensibilidade de quem comanda. Há uma série de árbitros importantes de outros estados. Isso só gera pressão. Tem de cuidar é do espetáculo", disse Tite.

CONFIANTE

O clássico paulista do último domingo fez bem ao São Paulo. O time apresentou um bom crescimento produção ofensiva, embora tenha feito apenas um gol. A equipe chega mais confiante para enfrentar Figueirense, hoje, no Orlando Scarpelli, e iniciar uma série de confrontos contra rivais que lutam contra o rebaixamento.

"É difícil ver um time que ataca tanto como fizemos contra o Corinthians", ressaltou o atacante Alexandre Pato. Na próxima rodada, a equipe vai receber o Goiás, no Morumbi, pelo encerramento do primeiro turno.

A expectativa é para a equipe voltar a criar boas chances de gol, emplacar uma série de vitórias e dar mais sequência para Breno. O zagueiro deve ser utilizado no decorrer do jogo.

OPORTUNIDADE

E no Palmeiras, o técnico Marcelo Oliveira traçou como objetivo terminar a primeira fase entre os quatro primeiros da tabela. Para isso, vencer o Coritiba hoje, no Couto Pereira, é fundamental. O adversário é o lanterna, com apenas 12 pontos, está cheio de desfalques e o técnico Ney Franco pode cair em caso de um resultado negativo.

"Sabemos da expectativa do torcedor, que quer ver o time na briga pelo título. Pelo elenco que temos, é obrigação estar lá em cima e vencer o Coritiba", disse o atacante Alecsandro.

O problema, porém, é que o Palmeiras também tem problemas para administrar. Além de vir de duas derrotas, Marcelo Oliveira não poderá contar com o lateral Lucas e o zagueiro Victor Ramos, suspensos. Além de Barrios que continua fora, com dores na panturrilha. É a hora de o treinador mostrar que, além de numeroso, o elenco alviverde também tem qualidade e capacidade para se manter no G-4 no segundo turno.

'Sabemos da expectativa do torcedor, que quer ver o time na briga pelo título. É obrigação vencer'


Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.