Satiro Sodré/Divulgação - 21/03/2011
Satiro Sodré/Divulgação - 21/03/2011

Coaracy Nunes tenta desqualificar movimento oposicionista

Presidente da CBDA desde 1988, dirigente ataca Julian Romero, fundador do movimento 'Muda CBDA'

Alessandro Lucchetti, O Estado de S. Paulo

16 Novembro 2012 | 17h15

Nasceu o movimento Muda CBDA, com o propósito de "incentivar algum presidente de Federação a ser candidato contra a situação", segundo um de seus fundadores, o ex-nadador Julian Romero. Num horizonte mais curto de tempo, o movimento não vai mudar a CBDA. A chapa de situação, montada visando às eleições de março de 2013, recebeu o apoio dos presidentes de todas as 27 federações estaduais. Dessa forma, o presidente Coaracy Nunes, que ocupa o cargo desde 1988, permanecerá por mais um quadriênio. Diz o dirigente que deixará a entidade em 2017. "Será meu último mandato. Depois quero continuar ajudando a natação, mas sem cargos ou responsabilidades", diz Coaracy, que terá 78 anos no ano em que deixará o cargo, após completar 29 anos no poder.

O fundador do movimento "Muda CBDA" é Julian Romero, irmão do ex-nadador Rogério Romero. Julian foi atleta do Londrina Country Club e do Minas Tênis Clube, de 89 a 2005. Jornalista formado na Universidade Estadual de Londrina em 2002, criou, com Rogério, o site Swim It Up! em 2005, que é especializado na modalidade. Julian trabalhou na Federação de Desportos Aquáticos do Paraná e na Federação Aquática Paulista. Julian tem o apoio dos nadadores Rodrigo Rocha Castro e Eduardo Fischer, ambos com participação em Olimpíada no currículo.

Rodrigo promove uma festa no Minas Tênis nesta sexta-feira, para celebrar o encerramento de sua carreira. Dizendo-se atarefado com os preparativos, não quis dar entrevista ao Estado. Julian, que reside no Canadá desde o ano passado, concordou apenas em enviar e-mails.

Coaracy não se preocupa com o movimento articulado por Julian. "Esse rapaz é um agitador, um criador de problemas. Eu estou considerando que esse 'Muda CBDA' é uma brincadeira dele, mais um ato tresloucado desse rapaz. Esse Julian não tem história na natação, e a única coisa que ele faz é ser irmão do Rogério Romero, esse sim um grande nadador. Mas o Julian pode dizer o que pretender, desde que não mexa com minha honorabilidade. Eu tenho que ter paciência".

O estatuto da CBDA reza que uma candidatura, para ser homologada, deve ter o apoio declarado de cinco presidentes de federações estaduais. Julian não tem o apoio de nenhuma. Mesmo assim, acredita estar contribuindo para o debate, ao tornar explícita a insatisfação de parte do meio da natação com o atual mandatário. "Se tudo correr dentro do previsto, então dia 20 saberemos que o resultado do registro da candidatura que encaminhei é negativo. Mas tornei público, em nome de muita gente, que não devemos abaixar a cabeça e acatar todas as regras que são impostas e que influenciam milhares de atletas, profissionais e clubes, porque são decididas apenas pelo presidente da Confederação graças aos poderes a ele dado pelas federações", escreve Julian em seu e-mail.

  

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.