Wilton Júnior/Estadão
Wilton Júnior/Estadão

Coaracy se defende e diz que tem assinaturas para candidatura à reeleição da CBDA

Dirigente afirma cumprir todos os requisitos do estatuto para o pleito

Valéria Zukeran, Estadão.com.br

23 de fevereiro de 2013 | 14h52

SÃO PAULO - Por meio de assessoria de imprensa, o presidente da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos (CBDA), Coaracy Nunes, negou que sua candidatura à reeleição na entidade não cumpra os pré-requisitos do estatuto eleitoral. Na sexta-feira, o líder da chapa Muda CBDA, Julian Romero, entrou com um mandado de segurança para que sua chapa possa participar da eleição prevista para o dia 9 de março. Entre os argumentos, está que a chapa do presidente, assim como a Muda CBDA, não teria apresentado apoio de cinco federações estaduais, como prevê o estatuto eleitoral da entidade.

 

A CBDA nega. Diz que ter assinaturas das 26 federações apoiando de sua chapa, o que a torna legal para lutar pelo comando da natação, polo aquático, saltos  ornamentais e maratonas aquáticas. Também se defende da acusação de que não teria dado acesso ao estatuto eleitoral. Diz que as regras para a eleição fazem parte do estatuto geral e estão disponíveis no site oficial da entidade.

Coaracy diz que poderá se manifestar segunda-feira sobre outros aspectos do caso.

 

Sobre o mandado de segurança para inclusão da chapa de oposição à eleição, o dirigente diz que vai aguardar uma posição da Justiça mas está confiante de que cumpriu todo o regulamento.

Tudo o que sabemos sobre:
natação

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.