COB assina acordo e assume administração do Velódromo

Comitê Olímpico administrará local por 20 anos e gastará cerca de R$ 3 milhões por temporada

Leonardo Maia, Agência Estado

26 de março de 2008 | 18h32

A prefeitura do Rio oficializou nesta quarta-feira a cessão do Velódromo de Jacarepaguá, no Rio, ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB). O acordo segue os parâmetros de concessão do Parque Aquático Maria Lenk, também no Rio, que foi fechado há uma semana.  Pelo acordo firmado nesta quarta-feira, o COB administrará o local por 20 anos, tendo apenas de arcar com os custos de manutenção (cerca de R$ 3 milhões anuais). A entidade também está obrigada a instalar no Velódromo uma escolinha de ciclismo em no máximo 120 dias, que atenderá alunos da rede municipal, além de ceder a estrutura, sempre que necessário, aos atletas da Confederação Brasileira de Ciclismo e da seleção nacional de ciclismo para treinamentos. "Não temos que pagar nada à Prefeitura. Daremos (a contrapartida) social, com atividades esportivas em geral", disse Carlos Arthur Nuzman, presidente do COB, que não antecipou os investimentos que serão necessários para a implantação dos projetos no Velódromo. "Não temos idéia de quanto gastaremos no local. Vamos contratar uma consultoria que criará um plano de gestão." O COB decidiu assumir a administração do Velódromo e do Parque Aquático Maria Lenk, ambos construídos para os Jogos Pan-Americanos, em julho passado, depois que a prefeitura do Rio não conseguiu encontrar parceiros para partilhar os altos custos de manutenção das estruturas, que estão com pouco aproveitamento desde o encerramento do Parapan, em agosto.

Tudo o que sabemos sobre:
COB

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.