Rafael Bello / COB
Rafael Bello / COB

COB contrata ex-diretor da ABCD como gerente de educação e prevenção ao doping

Christian Trajano promete ajudar a proteger o espírito olímpico e buscará inovações para educar atletas

Estadão Conteúdo

30 Outubro 2018 | 12h26

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta terça-feira a contratação de um gerente de educação e prevenção ao doping. Trata-se do médico Christian Trajano, ex-diretor técnico da Autoridade Brasileira de Controle de Dopagem (ABCD).

A principal tarefa de Trajano será liderar o processo de elaboração e aplicação do programa de educação e prevenção ao doping, seguindo as ações da Agência Mundial Antidoping (Wada) e da ABCD. Entre as inovações, estão previstas a criação de um aplicativo como plataforma para ensino à distância, além de ações presenciais no Centro de Treinamento Time Brasil, no Rio.

"Vamos também integrar as ações de educação e prevenção de doping aos cursos de formação de treinadores do Instituto Olímpico Brasileiro, o braço de educação do COB. Em um segundo momento, vamos utilizar o Transforma, programa de promoção dos valores olímpicos do COB, para fazer a educação antidopagem chegar às gerações mais jovens", explicou Christian Trajano.

O novo dirigente se mostrou empolgado com o novo desafio e prometeu ajudar a "proteger o espírito esportivo". "A proteção do espírito esportivo e dos valores Olímpicos é a propulsora desta iniciativa do COB, e se alinha aos valores da entidade: meritocracia, transparência e austeridade."

A chegada de Trajano foi elogiada pelo diretor geral do COB, o ex-judoca Rogério Sampaio, medalhista de ouro na Olimpíada de Barcelona, em 1992. "O COB sempre fez um trabalho de alerta aos perigos da utilização de substâncias proibidas junto aos nossos atletas olímpicos. Mas, como a preocupação com esse tema aumentou nos últimos anos, o COB entendeu a importância da contratação de um especialista no assunto para aprofundar ainda mais esse trabalho de educação e prevenção, desenvolvendo mecanismos para aumentar o conhecimento dos nossos atletas nessa área", considerou.

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.