COB fecha acordo para administrar Parque Aquático Maria Lenk

Comitê Olímpico Brasileiro vai arcar com a manutenção do local, que custa R$ 360 mil mensais

Leonardo Maia, Agência Estado

14 de março de 2008 | 15h38

O Comitê Olímpico Brasileiro (COB) fechou acordo com a prefeitura do Rio para administrar o Parque Aquático Maria Lenk, na Barra da Tijuca, encerrando assim um impasse iniciado com a desistência da Confederação Brasileira de Desportos Aquáticos em transformar o local em sua sede nacional. A informação foi divulgada pela prefeitura carioca e confirmada pela assessoria do Comitê. O acordo de cessão prevê a reserva de vagas nas escolinhas a serem instaladas no parque para alunos da rede pública municipal. O COB não precisará pagar nenhuma taxa ou mensalidade ao município; terá apenas que arcar com os altos custos de manutenção do Maria Lenk: R$ 360 mil mensais. O presidente do COB, Carlos Arthur Nuzman, fará o anúncio oficial do acordo nesta segunda-feira, com a divulgação de maiores detalhes. O COB estuda selar compromisso semelhante para a administração do Velódromo da Barra, que fica próximo ao Maria Lenk, na área do autódromo de Jacarepaguá, e custa ao município R$ 80 mil por mês. A prefeitura analisa ainda a possibilidade de ceder o velódromo a clubes privados de ciclismo que fariam parceira com a federação carioca da modalidade.

Encontrou algum erro? Entre em contato

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.