COB pagará dívida do Brasil com a Wada

O Ministério do Esporte pediu ao Comitê Olímpico Brasileiro (COB) para quitar a dívida de US$ 121 mil (cerca de R$ 363 mil) do governo com a Agência Internacional Antidoping (WADA, na sigla em inglês). Na semana passada, o ministro Agnelo Queiroz decidiu quitar o débito para não prejudicar a candidatura do Rio de Janeiro a sede dos Jogos Olímpicos de 2012. Mas os técnicos do ministério descobriram que não havia previsão orçamentária para a despesa. A saída foi apelar para o COB, que será ressarcido em 2004, segundo a assessoria do ministro. Para o Ministério, o pagamento afasta inteiramente a possibilidade da candidatura do Rio ser prejudicada. O Comitê Olímpico Internacional (COI) vai decidir em abril qual a cidade que vai ser sede dos Jogos de 2012, e avisou que quem tiver dívidas com a WADA ficará de fora. Para a agência, no entanto, a dívida do Brasil seria de US$ 222 mil. A assessoria de Agnelo Queiroz contesta esse valor. Para os assessores do ministro, a WADA estaria contabilizando as contribuições de 2002 e 2003, mas o Brasil só formalizou sua adesão à agência neste ano. "Esse valor está em discussão e isso em nada prejudica a candidatura do Rio de Janeiro", disse um assessor. Segundo ele, outros países, entre eles os Estados Unidos, também contestam os valores cobrados. As contribuições passaram a ser exigidas depois que o COI decidiu, no ano passado, reduzir em 50% os repasses que fazia à agência antidoping. A diferença teve que ser rateada entre os países membros do Comitê.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.