MONTAGEM COB
MONTAGEM COB

COB vai lançar Hall da Fama e confirma os primeiros homenageados

Torben Grael (vela), Sandra Pires e Jackie Silva (vôlei de praia) e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo) são os nomes escolhidos

Estadão Conteúdo

13 de dezembro de 2018 | 18h10

O Comitê Olímpico do Brasil (COB) anunciou nesta quinta-feira que vai lançar, durante a cerimônia do Prêmio Brasil Olímpico, na semana que vem, o seu Hall da Fama. A entidade também confirmou os nomes dos primeiros integrantes que deixarão as suas marcas eternizadas no local, a partir das 18h30 da próxima terça, data da premiação.

Os homenageados serão os seguintes: Torben Grael (vela), dono de cinco medalhas olímpicas; a dupla Sandra Pires e Jackie Silva (vôlei de praia), primeiras mulheres brasileiras a ganharem ouro na história dos Jogos; e Vanderlei Cordeiro de Lima (atletismo), único brasileiro a receber a medalha Pierre de Coubertin, maior honraria do Comitê Olímpico Internacional (COI).

Por meio de nota oficial, o COB também revelou nesta quinta-feira os critérios estabelecidos para ingressar no Hall da Fama da entidade, cujo Comitê Executivo indicará, anualmente, os escolhidos para esta honraria.

Os critérios enumerados pelo órgão nacional são os seguintes: "O atleta deve ter, no mínimo, cinco anos de aposentadoria e ter participações relevantes em Jogos Pan-Americanos ou Olímpicos; os técnicos devem ter, no mínimo, 10 anos atuando no alto rendimento e ter contribuído para participações relevantes em Jogos Pan-Americanos ou Olímpicos; ter promovido o olimpismo, vivenciando ao longo da carreira os valores olímpicos de respeito, coragem, igualdade, determinação, superação e busca por excelência, servindo de inspiração para as novas gerações".

"Fico muito feliz por dar mais um passo para a valorização dos ídolos do esporte olímpico brasileiro com a criação do Hall da Fama do COB. Valorizar a memória é investir em novas conquistas. Tenho certeza de que as histórias de vida de Torben, Vanderlei, Jackie e Sandra serão inspiração para novas gerações de atletas", disse o presidente do COB, Paulo Wanderley, ao comentar esta iniciativa.

HOMENAGEADOS COMEMORAM

Medalhista de bronze da maratona da Olimpíada de Atenas-2004 e duas vezes campeão desta prova nos Jogos Pan-Americanos, em Winnipeg-1999 e Santo Domingo-2003, Vanderlei Cordeiro de Lima comemorou o fato de ser um dos primeiros a entrar para este seleto grupo de atletas homenageados. "Fico muito feliz em fazer parte do Hall da Fama. É um reconhecimento muito grande por parte do COB. Poder fazer parte desse seleto grupo me deixa muito feliz. Tenho que agradecer a Deus, ao esporte e ao COB por fazer isso por mim e pelos outros atletas", disse o ex-fundista.

Uma das lendas do esporte brasileiro, o velejador Torben Grael também celebrou o fato de ter a sua vitoriosa histórica olímpica eternizada - ele foi medalhista de ouro em Atlanta-1996 e Atenas-2004, de prata em Los Angeles-1984 e de bronze e Seul-1988 e Sydney-2000. "Recebo com muito orgulho a distinção de fazer parte do Hall da fama do COB. Como um dos maiores atletas olímpicos do meu país, fico muito contente por receber tal reconhecimento", celebrou Grael.

Sandra Pires e Jackie Silva também comemoraram o reconhecimento do COB depois de terem faturado, juntas, a medalha de ouro do vôlei de praia feminino em Atlanta-1996. Sandra ainda ganhou o bronze na modalidade em Sydney-2000, quando fez parceria com Adriana Samuel. "É fantástico ser homenageada. O esporte me preparou para a vida e sou muito agradecida a ele. Espero que a minha história e dos demais homenageados possa servir de inspiração para as novas gerações e desperte nos jovens atletas o desejo de também chegarem ao Hall da Fama do COB um dia", afirmou Sandra Pires.

Jackie Silva, por sua vez, enfatizou: "É importantíssimo o COB ter um Hall da Fama e ser escolhida para inaugurá-lo é um marco para minha carreira. É muito importante para todos, principalmente para os mais jovens, que não puderam acompanhar o início da minha carreira e dos demais atletas e vão poder conhecer um pouco mais da nossa história".

Ao anunciar a inauguração do seu Hall da Fama, o COB ressaltou que a "homenagem anual será feita a personagens que contribuíram de maneira marcante com o esporte olímpico brasileiro, promovendo o olimpismo e inspirando novas gerações". A entidade ainda revelou que será fixado um mural no Parque Aquático Maria Lenk, onde os moldes das mãos ou pés dos homenageados ficarão disponíveis à visitação do público.

 

 

Encontrou algum erro? Entre em contato

Tendências:

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.