Coe defende West Ham na luta pelo Estádio Olímpico de Londres

LONDRES - O ex-atleta Sebastian Coe, presidente do Comitê Organizador dos Jogos de Londres, saiu em defesa da proposta do West Ham para administrar o novo Estádio Olímpico após a realização da Olimpíada de 2012. O outro candidato é o Tottenham, numa disputa que deve ter o vencedor anunciado na sexta-feira.

AE-AP, Agência Estado

23 de janeiro de 2011 | 15h04

Com capacidade para 80 mil pessoas, o Estádio Olímpico está sendo construído para ser a principal instalação da Olimpíada de Londres. Será o palco das cerimônias de abertura e encerramento dos Jogos, além de receber as competições de atletismo. Mas terá administração privada após o evento.

Dois clubes da primeira divisão do futebol inglês fizeram proposta para ser responsável pela administração do estádio. No caso do Tottenham, o projeto prevê acabar com a pista de atletismo e dedicar o local apenas para o futebol. Enquanto isso, o West Ham promete manter a pista de atletismo.

Por conta disso, Coe diz preferir a proposta do West Ham. Segundo ele, acabar com a pista de atletismo no Estádio Olímpico iria trair uma das promessas de legado feitas pela candidatura de Londres quando ganhou a eleição para ser sede da Olimpíada. Mas o dirigente não participa dessa decisão.

"É algo muito sério não entregarmos aquilo que prometemos entregar, vai jogar nossa reputação internacional no lixo. Fizemos um compromisso de deixar um legado e isso é muito importante. E a proposta do West Ham traz esse compromisso", afirmou Coe, que já foi campeão olímpico no atletismo.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.