COI admite demora em rever testes antidoping de Atenas

Criticado, sueco Arne Ljungqvist disse que os exames poderiam ter sido refeitos antes

Agência Estado, AE

25 de julho de 2012 | 08h57

LONDRES - O chefe da comissão antidoping do Comitê Olímpico Internacional (COI), o sueco Arne Ljungqvist, admitiu nesta quarta-feira que pode ter demorado mais do que o necessário para realizar novos testes em cerca de 100 amostras colhidas durante os Jogos Olímpicos de Atenas/2004, agora com novas tecnologias.

Ljungqvist recebeu duras críticas do ex-membro do COI Dick Pound, que alegou que a comissão antidoping deveria ter iniciado os testes antes de maio, quando finalmente foram realizadas as primeiras provas. Cinco resultados estão sendo investigados como possíveis casos de doping.

"Eu admito que nós poderíamos ter feito isso um pouco mais cedo", disse Ljungqvist. Como as amostras "vencem" em oito anos, os novos testes só poderiam ter sido realizados até agosto. O COI já fez o mesmo com as amostras dos Jogos de Pequim/2008 e dos Jogos Olímpicos de Inverno de Turim/2006. E encontrou cinco casos de doping na competição realizada na China.

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.