COI aprova novas mudanças nos locais das provas de Tóquio-2020

O Comitê Olímpico Internacional (COI) anunciou nesta segunda-feira a aprovação de uma série de novas mudanças nos locais que receberão os eventos dos Jogos Olímpicos de Tóquio, em 2020. As alterações são fruto das medidas tomadas pela organização para diminuir as despesas.

Estadão Conteúdo

08 de junho de 2015 | 14h50

Segundo os organizadores, as novas mudanças, aprovadas nesta segunda pelo Comitê Executivo do COI, cortarão em cerca de US$ 700 milhões (cerca de R$ 2,2 bilhões) os gastos com o evento. Eles apontam que a economia total já é de aproximadamente US$ 1,7 bilhão (R$ 5,3 bilhões).

As modalidade que tiveram a sede alterada foram: polo aquático, badminton, esgrima, rúgbi, vela, tae kwon do e luta olímpica. Ainda está em discussão a mudança do ciclismo para uma instalação já existente em Izu, a uma hora de distância de trem de Tóquio. A União Ciclística Internacional (UCI) está resistindo à alteração.

Tudo o que sabemos sobre:
OlimpíadaTóquio-2020COIlocais

Encontrou algum erro? Entre em contato

Comentários

Os comentários são exclusivos para assinantes do Estadão.

O Estadão deixou de dar suporte ao Internet Explorer 9 ou anterior. Clique aqui e saiba mais.